Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


21 novembro, 2007

Homenagens de Escolas de Samba


GRES Unidos da Ponte/1994
MARROM DA COR DO SAMBA
Compositores: Nilson Chamêgo/ Charles Santana/ Chiquinho do Banjo

Explode a Ponte
Jorra da fonte um turbilhão de poesias
Vem minha estrela iluminar
Abrilhantando nosso show
De fantasias com a magia da canção, ô, ô
De fantasias com a magia da canção
Mulher dengosa, amor
Marrom guerreira
O dom da voz lhe ajudou a encantar
Meu Rio moleque dançou
Ao som do trompete
Se encantou com a sedução
Da flor sublime e raiz do Maranhão

No sufoco da disputa
A menina foi à luta
E entregou-se às emoções
E com a luz do seu afã
Fez a Mangueira do Amanhã
Uma esperança a novos corações

Canta marrom
Reflete ao mundo inteiro quem tu és (quem tu és)
Porque hoje a minha Ponte
Colorida e deslumbrante
Coloca esta avenida aos teus pés

E brilha meu São Luís
Bumba-meu-boi vai dançar (bis)
No seu balanço minha escola vai passar


Sociedade Recreativa Escola de Samba Turma do Turma do Quinto/2007
ALCIONE: A VOZ DO SAMBA
Compositores: Marcos Túlio e Gilvan

Mocidade
Esbandalha bateria
Tá que tá e bom
Meu azul e branco do Quinto (Refrão)

Hoje é Marrom!
Vou contar e cantar
Da Rua do Norte ao canto do Quinto
Soaram os sinos de São Pantaleão
Nasceu Alcione a voz do Maranhão

Traz a boneca de pano
Que a menina acordou
Dona Felipa prepare o café
Que a alvorada o maestro já tocou

Foi assim...Assim foi crescendo
Na Bandinha da Escola Normal
O seu trompete de ouro
Fez sucesso em Portugal

Não deixe o samba morrer ÔOO
Não deixe o samba acabar laiá...... ( Refrão)
Garoto Maroto, Travesso.
Na Avenida faz arrepiar

Criança esperança
Mangueira do amanhã
Quanto mais tu és fraterna
Mais eu sou teu fã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário