Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


02 março, 2008

Alcione prestigia show de Samanta Schmütz


Alcione esteve no espetáculo de Samanta Schmütz ontem, dia 1º de março. Marrom se revelou grande fã de Samanta. “É a primeira vez que venho assistir ao show. Quando ela me convidou nem acreditei”, disse a cantora que não economizou elogios à humorista. “Adoro o trabalho desta mulher. Ela é uma das melhores coisas que eu assisti nos últimos dois anos”. Em cartaz no Teatro dos Grandes Atores, na Barra da Tijuca, no Rio, a atriz, que é um dos destaques de Zorra Total na pele do marrento Juninho Play, dá vida a mais seis personagens em "Curtas”. Samanta consegue roubar toda a atenção, gargalhadas e aplausos do público durante a apresentação. Ela conduz a platéia com maestria ao universo da sexóloga boliviana Conchita, ou de Fátima, uma cantora de bar fracassada. Na última esquete da peça, imita com perfeição a cantora Maria Rita, até no gestual - um pouco caricato, é claro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário