Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


04 abril, 2008

Alcione vai conferir a peça "Os Produtores"


Fonte: O Globo.com
De Ângela Bismarchi a Cássia Kiss, passando por Susana Vieira e Alcione. Estava bem eclética a platéia da estréia carioca do musical "Os produtores", de Mel Brooks e estrelado por Miguel Falabella, Juliana Paes e Vladimir Brichta, quinta-feira à noite, no Vivo Rio. Nem a chuva fina desanimou os famosos a prestigiarem a superprodução da Broadway de 3 horas de duração, sucesso de bilheteria em São Paulo, onde ficou em cartaz seis meses. Por aqui, estão previstos, inicialmente, 60 dias.
Cada montagem de Os produtores precisa seguir cláusulas impostas pelos produtores americanos.

– A gente é obrigado a seguir uma bíblia, exatamente do jeito que eles determinam – frisa Falabella, que recebeu o coreógrafo da Broadway Chet Walker no Brasil para conferir se tudo estava certo. – Isso nos deixa um pouco engessados, mas impede que se monte espetáculos bagaceiros mundo afora. Irreverente do jeito que é, Falabella segue a bíblia, mas não consegue evitar salgar a peça com um caco ou outro.

– As graças eventuais não interferem na estrutura do espetáculo. Tem uma hora em que o Sandro Cristopher (que encarna o diretor Roger de Bries) coloca uma peruca ruiva e o meu personagem diz: "Você está com a cara de uma cantora amiga minha, que eu conheci no Brasil. A Alcione" – diverte-se o diretor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário