Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


15 maio, 2008

Show Maranhão Solidário

Por Raydenisson Sá

O evento Maranhão Solidário começou por volta das 21hs. O grupo As Lamparinas foi quem abriu a noite seguido por Ronald Pinheiro que cantou algumas músicas, entre elas, Tempo De Guarnicê( música gravada por Alcione e que deu nome ao disco de 1996). Depois foi a vez de Gerude, que animou a galera cantando De Jamaica à São Luis; Tutuca entrou no palco cantando música de João do Vale e toadas de bumba-meu-boi; Chiquinho França, instrumentista maranhense, também compareceu e Beto Pereira animou o povo com seus sucessos, dentre eles Terecô (que A Marrom também já gravou em 1994).

A cultura maranhense tomou conta do evento: a Companhia Barrica chegou cantando tambor de crioula e toadas de boi, sendo que o momento mais bonito da noite foi quando os cantores da Companhia Barrica entoaram uma toada de boi chamando o maior nome do bumba-meu-boi do Maranhão:Humberto do Maracanã. Ele entoou emocionado a música Maranhão, Meu Tesouro Meu Torrão. Viu-se neste momento um povo muito animado que gritava, aplaudia e pedia bis...

Após Humberto, tivemos um momento político, no qual se pronunciaram a representante do VOS (Voluntariado de Obras Sociais) e o secretário de cultura do Estado do Maranhão, Joãozinho Ribeiro (que já convidou a Marrom pra fazer shows durante o São João, nos dia 24,25 e 26 de junho:QUE ÓTIMOOOOO). Um jovem do VOS entregou um buquê de rosas para a dama da noite, Alcione, que ovacionada pelo público entoou a música Mangueira é Mãe. Neste momento muitos flashes, na frente do palco uma multidão de gente filmava, tirava fotos, inclusive eu. (Ah... foi neste momento que conheci meu amigo Carlos Fernando).

O show foi lindo... logo no começo do show, Alcione chamou uma amiga sua para declamar uma poesia linda de um poeta maranhense. Alcione não desgrudou nenhum minuto os olhos de sua amiga que maravilhosamente nos enchia a alma de poesia... elas ainda cantaram uma música juntas. Depois cantou uma toada linda de bumba-meu-boi que a amiga Maria Bethânia gravou no seu novo cd.

Marrom também falou sobre sua preocupação com a dengue no Maranhão, violência doméstica, fez brincadeiras, falou de seus amigos conterrâneos, do primeiro cachê que ganhou pela intervenção do poeta maranhense Bandeira Tribuzzi, falou ainda dos pais, de José Sarney, etc... Cantou: Perdeu Perdeu, Maria da Penha, Meu ébano, Se Não Existisse o Sol, Maranhão Meu Tesouro Meu Torrão, A Loba, Linda Flor, Resumo, Não Dá Mais Pra Segurar (Explode Coração) , e outras.

Depois de um belíssimo show era a hora de dizer tchau pra Marrom...E os maranhenses gritavam: Garoto Maroto, Além da Cama, Estranha Loucura, etc...porém estas ficaram pra uma próxima oportunidade, mês que vem, quem sabe? No encerramento do show, Alcione e todos os artistas que participaram do evento juntos num só palco, cantaram a música Boi de Lágrimas, enquanto no telão passavam imagens de nosso Estado... depois disso, Alcione ainda cantou a música de despedida. Um show maravilhoso...Um encontro de grandes nomes da música do Maranhão, e os artistas maranhenses que nao puderam comparecer, como Josias Sobrinho e o mestre Antonio Vieira, também foram citados durante o evento...

Amigos, perdoe-me se esqueci alguma coisa, pois minha emoção é tão forte que não consigo nem digitar este pequeno texto... Marrom, nunca se esqueça que o Maranhão te ama!!!! Axé!!!!!

2 comentários:

  1. Ray,
    Obrigada por nos agraciar com teu texto, por dividir conosco tua alegria e emoção, por nos deixar um pouquinho mais perto da nossa cantora!

    bjooooooo!

    ResponderExcluir
  2. Ray,

    Obrigado...seu texto nos transmite a emoção oua idéia da, que foi ali deixada.

    Glauber

    ResponderExcluir