Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


24 junho, 2008

Festa Junina no Maranhão

Cantigas de bumba-meu-boi, lenda de índios e vaqueiros, mas e a festa junina? Para os maranhenses, São João é assim.

Os terreiros do Maranhão se enchem de cores e as cantigas de bumba-meu-boi viram reverência a São João. A cabeça dos tambores, o ritmo das orquestras e o jeito de dançar dos maranhenses envolvem os turistas.

O ritual do bumba-meu-boi simboliza uma noite de magia em uma fazenda: índios, vaqueiros e os espíritos da floresta dançam ao redor de um bom encantado. Os maranhenses são tão apaixonados pelo bumba-meu-boi que a multidão enche os arraiais e mantém viva uma lenda nas noites do Nordeste.



Em 2003, Alcione foi repórter especial da Rede Globo em São Luís, e entrou no ar com flashs ao vivo da festa maranhense!

Alcione - Maranhão, meu tesouro, meu torrão

Nenhum comentário:

Postar um comentário