Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


17 junho, 2008

Sua história com a Negona!

Hoje estaremos dando início a uma série de postagens aqui no nosso blog! A idéia consiste em cada um relatar o seu momento com nossa diva. Para nós esses momentos são únicos, especiais, e relatá-los é poder desfrutar de toda essa emoção novamente! Uma história mais linda que a outra, temperadas com estranhas loucuras e um gostinho de quero mais!

A sugestão foi do Rapha, nosso colaborador aqui do blog, então, nada mais apropriado do que começar por ele! Fala aí, nego!!!


Por Raphael Rocha

Dia 16 de outubro de 2005 foi e sempre será um dia marcante na minha vida: o show da minha negona. Fiz um cartaz escrito "Alcione eu te amo", só para ela olhar por apenas um segundo para mim. O espetáculo estava marcado para às 19:00h. Eu cheguei às 17:00h. Não tinha ninguém! kkk ... Por volta das 20:00h caiu um toró e fomos eu e meu padrinho para o camarote. Chegando lá ele encontrou com um amigo. Conversa ia, conversa vinha, e o amigo disse: "Eu trabalho aqui, e consegui para as minhas sobrinhas verem a Rouge". Eis que meu padrinho tem uma idéia brilhante: "Tu não consegues pro Rapha ver a Alcione?" (meus olhos saltaram) Ele disse: "Bom, é difícil, mas irei tentar".

Passando a chuva voltamos para frente do palco, que já estava quase lotado, e eu esperando o cara. Quando ele veio em minha direção, fiquei azul. Ele disse: "Infelizmente..." ( meu mundo caiu) ... "tu vais ver a Alcione! Vamos logo!" (meu mundo levantou ...kkk, essas seis palavras foram as mais belas da minha vida!)

Perto do camarim, todos queriam ver meu cartaz, diziam: "Menino tu estás muito branco, estás tremendo, te senta, quer uma água? Uma fruta?" E etc. Quando eu me deparei com a Maria Helena de costas, meu sangue fugiu, pensei que fosse a Marrom! Falei com o Alvinho, com alguns músicos e com os organizadores, um disse: "Vamos entrar, só não abraça muito ela, se não tu vais ter que sair". Quando eu entrei ela estava tirando foto, não sei o que aconteceu, fiquei paralisado, e aquele sorriso que todos conhecem disse: "Oi, como é teu nome?" E eu parecia dopado, ela perguntou novamente, como é teu nome? Por três vezes, até que saiu: "Raphael com PH" ... kkkk... e mostrei o cartaz para ela. Ela ficou olhando, pegou a caneta que eu peguei emprestada e escreveu no cartaz: "Rafael, com carinho, Alcione!" Ela escreveu Raphael com "f", mas tudo bem... ela pode! kkk

O organizador tirou uma foto e ela disse "Me deixa ver... Olha ficou linda!". Eu derretendo! O cara falou "tens que ir". "Dá uma blusa pro Rafael", ela disse. Tasquei um beijo naquelas bochechas lindas, agradeci e quando ia saindo ela gritou: "RAPHAEL, TUA CANETA!" Eu quase urinei de tanta felicidade! Quando sai, todos queriam ver o autógrafo, a camiseta. E a menina que me emprestou a caneta pediu de volta... eu fiquei mordido! kkkkkk...

Voltei pro meu lugar bem perto do palco e o apresentador anunciou: "E com vocês a rainha-musa-maravilha do samba... Al-CI-O-NE!". A galera foi ao delírio, e ela começou: "Meu samba tem um xenhenhém..." Toda brilhosa com um conjunto roxo, e o povo: "linda, maravilhosa, gostosa"... gritávamos "eu te amo", e ela respondia "eu também amo vocês". Ela cantou, dançou, e fez todo mundo rir: "tem algum cara com o sobrenome de cimento? Porque eu quero algo de concreto em minha vida!" Kkk....

Eu levantava meu cartaz e o povo: "abaixa eu quero vê-la!" Êita... quase apanho... ela ria para mim. Falou do Círio de Nazaré, disse que quando chegou caiu matando no caruru. kkk...
E reclamou para tirarem o retorno de todo mundo, menos o dela! E ficou muito brava e foi aplaudida porque disseram pra ela que o nome do evento era Foliabelém, e era Sambelém! Ela ficou tiririca, disse: "Os organizadores me disseram que era este nome, me desculpa, mas eu sou profissional... como vocês não me passaram o nome direito? Isso é uma falta de organização...!" Mas depois passou... êita nega arretada!

Jogaram blusas da mangueira, ela beijou e jogou de volta. Jogaram um monte de blusas e ela disse: "Camisa suja eu não beijo"... kkk. No final ela autografou e ainda de quebra jogou o lenço que ela estava enxugando-se. Só não corri, porque podiam rasgar meu cartaz... foi uma onda... Cantou músicas novas e antigas de sua carreira e chegando ao final disse: "Olha Belém, me aguarde que eu volto!" E nós ficamos pedindo Bis... era tanta gente gritando, chorando e dançando, que meu padrinho ficou de boca aberta!

Pronto, estes foram os momentos mais marcantes da minha vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário