Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


26 julho, 2008

Alcione e Ed Motta (Junho de 2005)

Fome de viver Fonte: Blog Entrelaços
Por Pedro Landim


Alcione, que gravou faixa no novo disco de Ed Motta, encontra o amigo para falar de comida e música

Peixe-pedra à escabeche, arroz de cuxá, farofa de Neston e creme de bacuri. Ed Motta nem acreditou quando sentiu no estúdio os aromas do cardápio maranhense enviado pela chef Alcione.
Sabores e aromas perfeitos para coroar o encontro sonoro de duas bocas privilegiadas. Pouco antes do banquete inesperado, a dupla havia registrado para o novo CD de Ed Motta, Aystelum (Trama), uma jóia rara chamada Samba Azul.

Ele disse que estava com fome, queria provar meu tempero, então fui para a cozinha e mandei a comida para o estúdio. Até o peixe eu trouxe do Maranhão, contou a Marrom.

Ed Motta, conhecido apreciador da boa mesa, fez a festa e ainda levou o bacuri para casa. Agora pretende devolver a tigela do doce cheia, para agradecer. Estou bolando um negócio diferente. Depois de tudo, não posso devolver o pote com uma musse de chocolate, né?

Paixões em comum, música e gastronomia pautaram o encontro de Alcione e Ed Motta promovido pelo DIA, na casa da cantora. Os dois trocaram CDs e elogios e só as receitas ficaram de fora, como segredos culturais bem guardados.

Sou louco por arroz e a sonoridade desse prato é incrível. Só pode ser bom algo com esse nome: cuxá, disse Ed que, como é notório, respira e come música. Sabia que você um dia ia parar no meu cafofo, disse Alcione.

Sete anos depois do dueto de 1998, quando gravaram a música Mesa de Bar (Gonzaguinha) no disco Celebração, de Alcione, Ed e a Marrom festejaram a alquimia da nova gravação conjunta, feita cara a cara no estúdio, sem efeitos ou edição.

Samba Azul, música de Ed com letra de Nei Lopes, é uma espécie de cool samba, arranjo da melhor safra Motta, com Armando Marçal tocando surdo, tamborim, cuíca e garrafa de cerveja e Marcelo Moreira na caixa de fósforos e prato de cozinha. Tem o clima dos sambas tocados na noite, tipo fim da década de 50, compara Ed.

Eu nunca tinha gravado em dupla assim, sem divisórias no estúdio. Essa intimidade justifica o encontro, revela o músico. Alcione opina sem falsa modéstia e encarando o parceiro: Ficou bom pra caramba.



Trilha do churrasco


Ed Motta acabou de adquirir o vinil Alerta Geral (1977), gravado por Alcione quando ele tinha seis anos. Nos churrascos da minha tia, só tocava Tim Maia, Earth Wind and Fire e Alcione, revelou Ed. Seu novo CD, Aystelum, com história em quadrinhos desenhada pela mulher Edna, mostra toda a liberdade sonora e a qualidade de seu trabalho instrumental.

Apresenta canções como Pharmácias, outra com Nei Lopes, e três números do musical que escreve com a dupla Cláudio Botelho-Charles Moeller, com participação de atores e cantores como Suely Franco e Gottsha.

Namoro antigo

GULOSO. Cozinhar é algo que me deixa legal mesmo, como cantar. Gosto do ritual e faço festa sem chamar bufê. Quando o Zeca (Pagodinho) vem aqui pergunta antes pelo cardápio, diz Alcione. E Ed atesta: É, o Zeca é bom de mesa.

DA TERRA. A cantora finalizou segunda-feira seu novo disco, que será lançado em julho com inéditas de Nei Lopes e Serginho Meriti, entre outros, e ritmos como o bumba meu boi. E partiu ontem para uma festa no Maranhão, prometendo voltar com mais peixes e temperos típicos.

SECRETO. As afinidades entre Ed e Alcione devem se transformar futuramente em disco, como deixaram escapar. Sempre que nos encontramos vêm idéias. Ainda vamos tocar aquele projeto, hem?, diz Alcione, com o olhar de aprovação do cantor. Esse namoro é antigo, completa Ed Motta.

MISTOS. Falando de suas constantes viagens, Ed e Alcione descobriram outra semelhança: a aversão a hotéis e seus chuveiros com pouca água. A única vantagem é poder ligar de madrugada e pedir: dois mistos-quentes, por favor, diz o cantor, para a risada geral. Mesmo assim, é o pior misto do mundo, avalia o entendido no assunto.

DUETO. Em agosto Ed fará temporada de lançamento do CD no Mistura Fina e a canja de Alcione é certa. Quando ele me chama, eu primeiro apareço e depois é que pergunto o que é pra fazer", elogia a cantora.

Samba Azul (Ed Motta e Nei Lopes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário