Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


28 julho, 2008

Sua história com a negona

Na sua história com a negona de hoje, vamos ouvir a história do nosso poeta, o Glauber, do Rio de Janeiro! Esse cara que além de fazer lindas músicas, não falta a nenhum show e sempre divide conosco o prazer de te-lo assistido através de suas resenhas maravilhosas! Fala Glauber!

Por Glauber de Andrade



Já fui a muitos shows, mas teve um momento especial.
Vou descrever uma certa vez que eu estava em frente ao Teatro Municipal do Rio de Janeiro, onde acontecia mais um Prêmio Tim...era a segunda ou terceira edição...não me lembro.
Ela chegou, deu umas pequenas entrevistas e subiu. Como a fila de personalidades e gente famosa a entrar no Teatro era enorme, ela se retirou daquele "tumulto"...se apoiou numa grade, acenava para alguns amigos que chegavam, beijava outros...
Mas em um momento...
Em um momento especial, ela estava do lado externo do teatro, apoiada nas grades de proteção, sozinha, bem pertinho de mim...tão gente como eu, tão de carne e osso como eu...tão ser humano como eu...e nesse momento, me olhou, me deu um sorriso que não era aquele de famoso para fã...um sorriso, como quem cumprimenta um outro cidadão...um sorriso simples, sem obrigação, despreocupado de agradar, um sorriso de apenas cumprimentar. E eu lhe dei outro sorriso e naquele momento eu pensei: uma estrela sorriu para mim. Quando acabei de pensar nisso, ela olhou de novo e levantou as sombrancelhas e disse: Tá é calor, né?
Eu respondi: E como!
Era Alcione, a maior voz que já ouvi...conversando comigo como se eu fosse alguma coisa perto daquela grandeza. Não falo grandeza de roupas, brilhos, brilhantismo, fama...grandeza de ser abençoada e escolhida por Deus para carregar essa voz e esse canto que não cala. E eu, ali...sorrindo e conversando com uma estrela que se vestiu de humanidade, porque acima de tudo, é tão humana como nós. Porém não é uma qualquer. É Alcione, a voz do Brasil.
Reclamando do calor...rsrsrsr...mal sabe ela que carrega um brilho, um clarão tão forte em sua voz capaz de aquecer o coração mais frio...
Isso é muito pequeno diante de tantos depoimentos de pessoas que já tiraram foto, já foram em camarim, já vivenciaram intimidades com ela...
Porém ela ter a iniciativa de falar comigo, sorrir para mim sem eu pedir, sem eu fazer barulho para chamar sua atenção...foi demais para mim! (humano e divino demais!).
Te amo, Marrom!!!!

Um comentário: