Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


29 setembro, 2008

Minha história com a negona

Hoje vamos conhecer a história do Douglas, este paulista marrom de coração. Um fãzão que ganhou o carinho da Marrom na teimosia! Rsrsrs

Bem, minha história com Alcione é complicada, cheia de desencontros, uma perfeita novela mexicana. Eu tinha ido em todas as apresentações do ao vivo 2 (foram 4: 2 no Olympia e 2 no Tom Brasil). Fui sozinho e todo acanhado. Comprei o ingresso com muita dificuldade, estava hiper duro... como sempre.

Lá no Olympia sentei ao lado da Paula Lima. Ela foi super simpática, conversamos um pouco e começou o show. No final, achando que já estava íntimo, pedi a ela para me levar ao camarim, mas ela recusou delicadamente, me dizendo que não poderia, pois estava sem tempo. Senti uma enorme frustração e muita tristeza, mas apesar de tudo eu ainda estava no céu, pois o show fora lindo... aquela voz que sempre me fascinou há poucos metros de mim.
Pouco tempo depois aconteceu o mesmo show no Tom Brasil. Alcione estava com uma crise de bronquite e não recebeu nem o Geraldo Alkmim. Jurei para mim mesmo que nunca mais iria ao show dela.

No ano seguinte Alcione no programa da Hebe anuncia que vai lançar o novo cd (o álbum Faz Uma Loucura Por Mim) no Credicard Hall. Vendi meu violão, pois estava desempregado, e fui...
Total decepção! Nada de Alcione! Ela recebeu quem podia, os seguranças colocaram alguns fãs (inclisive eu ) para fora para esperar em frente à recepção. Foi uma coisa maravilhosa. Ali eu conheci pessoas que hoje são praticamente como irmãos.(Jander,Vicente, Rogério)
Nessa hora apareceu Jorge Cardoso, que é muito amigo de Vicente. Ele estava querendo levar todo mundo lá para ver a nega, mas o segurança não deixou. Jorge foi lá dentro conseguir autorização.Voltou com a notícia de que Alcione já estava indo para o carro. Corremos para perto do portão e só pudemos ver o carro partir.


Maria Helena nos disse que ela estaria no dia seguinte no programa do Gugu, e eu fui para lá. Não consegui entrar, voltei para casa com a cara no chão.

Mesma temporada no Tom Brasil. Desta vez eu já não estava pagando, pois já era amigo da Vera e do pessoal da produção. Mas, mesmo assim, Sampa tem muito artista e gente importante (esses entram sempre e primeiro, só sobra nós). Nada de novo...e vou eu para casa falando o de sempre: “eu não volto mais”.

No ano seguinte eu fui para o Olympia no lançamento nacional do Uma Nova Paixão.Lá estavamos pegando os ingressos com a Vera e a Claudinha, quando um senhor me parou e me deu um ingresso. Falou que estava com um sobrando. Eu olhei sem dar importância. Depois pude constatar que era para a primeira fila. Pedi licença para a galera e fui.Vi o show ao lado de Ivone, altos papos e muita animação.

Fim do show! Eu naquela fila sem dar a menor importância...já estava muito satisfeito com o show... a fila anda e eu entro com a minha tia do lado. Ao ver Alcione eu fiquei pálido e com a mão gelada. Temendo o pior me deram um copo de suco. Vicente me apresentou à Alcione e eu não falei nada... só consegui chorar. No outro dia, na mesma fila, já todo animado, com minha prima ao lado, entrei e Alcione falou: “Tá melhor criatura!?”. Respondi: “Tô ótimo, só queria te falar que eu te amo!”. Ela me respondeu:“Eu existo pra isso! Me ame e me dê um abraço!”
Aí foi aquilo... agora não mais largo da nega ,que é super 10 comigo.Quando ela está gravando aqui em Sampa, eu sempre vou e várias vezes ela me trouxe pertinho aqui de casa. E essas pequenas coisas fazem muita diferença para um fã.

A última vez que eu a vi foi em dezembro lá em Rio Claro. Ela encerrou o show cantando Obrigada e na frase “o amigo que vai onde estou pra me ver cantar!”, ela apontava para mim. Nessa altura eu não me contive e chorei muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário