Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


18 dezembro, 2008

Show e homenagem em São Luís

Por Raydenisson Sá

Aconteceu na noite de ontem, no secular Teatro Arthur Azevedo, o 12º Prêmio Universidade FM de Música Maranhense que premia os melhores artistas maranhenses do ano corrente!

A premiação começou por volta das 20h e 20min, e entre uma premiação e outra vários artistas do Maranhão deram sua participação no palco. Adão Camilo, Cláudio Lima, Célia Maria, Boscotô, Augusto Pellegrini, Lena Machado, Fulizeiros da Fuzarca( que receberam o prêmio Personalidade Musical pelos 72 anos de fundação do grupo), além do meu amado cantor Serrinha e a belíssima Rosa Reis.

Terminada a premiação, era chegada a hora do maior nome do Samba do Maranhão e do Brasil: Alcione! Antes de sua entrada, foi apresentado um vídeo com áudio e fotos da negona retratando a sua história. Vídeo muito bem feito, mas que pecou na informação da data de nascimento de Alcione, que é 21 de novembro de 1947, e não 26!

Chamada pelos apresentadores, Alcione entra lindíssima no palco. Nossa Marrom recebeu o Prêmio Personalidade do Samba. Muito emocionada, falou que todos os prêmios que recebeu são especiais, mas que quando se ganha um prêmio na sua cidade natal, esse é o mais importante. Disse que irá guarda-lo com muito carinho.

Entoou Boi de Lágrimas seguida de Rio Antigo. Foi quando fez o seguinte comentário: "Olha, gente, vocês vão me perdoar o que vou dizer, mas nem parece que São Luis tá em clima de Natal, do Nascimento de Jesus Cristo. Não tem uma luz nesses postes lembrando ao povo que já é Natal. Quem quiser conhecer São Luis, venha enquanto há tempo!!!" Deu seu recado aos atuais governantes, e recebeu o apoio da platéia, sendo muito aplaudida.

Alcione ainda falou de Alvinho, seu violão na Banda do Sol, e agradeceu a banda criada exclusivamente para o Prêmio. Seguiu cantando Jóia Rara, A Loba, Meu Ébano, Namorada do Sol, Cajueiro Velho, Queda de Braço e Não Pense em Mim. Agradeceu o convite, falou da boa organização do Prêmio, dos seus amigos que ali estavam, (dentre eles Fernando di Carvalho, Luis Bulcão, Tonico e outros). Ainda elogiou Didã, cantora maranhense que recebeu o Prêmio de Melhor Interprete: "Didã, eu sempre soube que você ia arrasar!"

Antes de entoar a última canção, desejou Feliz Natal e Feliz Ano Novo. Cantou muito emocionada a música Não Deixe o Samba Morrer e abandonou o palco. O povo começou a gritar: "VOLTA! VOLTA!" Ela voltou e disse: "O que vocês querem de mim? Meu corpo não está no pacote!". Então para o bis mandou Maranhão, Meu Tesouro, Meu Torrão. Show inesquecível, que guardaremos sempre em nossa memória.


Espoleta, Rosana (produção), Ray e Marão


Ray e Alcione


Ray, Alcione e Célia Sampaio

Nenhum comentário:

Postar um comentário