Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


25 dezembro, 2008

Alcione: acima de tudo, MARANHENSE!

Nossa resposta ao texto "O Maranhão não precisa de Sarney, Roseana e muito menos de Alcione" publicado no Blog do Ricardo dos Santos.


Senhor Ricardo dos Santos,

Respeite uma das maiores cantoras do Brasil e a maior representante da cultura maranhense! Alcione divulga a cultura maranhense como ninguém, enquanto o Sr. Jackson Lago tenta destruí-la. Ele está acabando com o nosso carnaval, com as nossas festas juninas e com todas as manifestações populares no Maranhão e, de quebra, ainda cortou os incentivos aos professores. Afinal, é o professor quem ensina cultura e abre ao povo as portas do saber. Talvez seja esta a razão dele perseguir tanto esta classe já tão desvalorizada.

Para seu conhecimento, o dinheiro de Alcione é ganho com seu talento e não com falcatruas, e se ela é bem paga, o faz por merecer. Já não podemos dizer o mesmo do Sr. Jackson que não sabe o que é ganhar dinheiro se não for com atos ilegais e vergonhosos. Onde estão os milhões de dólares que Zé Reinaldo, comparsa dele, pediu ao Banco Mundial para acabar com a pobreza no Maranhão? No bolso de Alcione é que não está.

O maranhense sabe que Sarney, por ter sido Presidente do Brasil, poderia ter feito muito mais pelo Maranhão, mas em contrapartida, nunca deixou de incentivar a nossa cultura e atrair investimentos de peso que hoje são ícones da nossa economia. Enquanto isso, o Sr. Jackson Lago faz bem o contrário, a exemplo da siderúrgica chinesa Baoestil que ele expulsou (e com ela milhares de empregos que ajudariam a sustentar nossas famílias). Tudo porque ela insistia em se instalar em São Luís, cidade que ele odeia. Fica claro o seu desprezo pela capital. Expulsou também o aeroporto internacional que seria construído em Barreirinhas e o deu de presente ao Piauí, entregando àquele estado a porta de entrada dos Lençóis Maranheses e do Delta das Américas.

Agora, em vias de ser cassado, deu declarações que precisa se aproximar novamente de São Luís . Até ele já admitiu que virou as costas à capital que lhe deu crédito duas vezes como prefeito e uma (e com certeza a última) como governador. Alcione nunca virou as costas para sua terra e para sua gente. Mas Jackson sabe disso e por esta razão está construindo com nosso dinheiro a oligarquia dele em Imperatriz, iludindo mais uma vez o povo incauto do interior do estado e que se empolga com uma ponte que leva o nada a lugar nenhum. É ótimo atirar com a pólvora dos outros, se dar bem sem ter que desembolsar um único centavo de seu próprio bolso.

Portanto, para finalizar, quero lhe dizer que precisamos e muito de Alcione. E com real urgência, precisamos desesperadamente mesmo é nos livrar de Jackson Lago e seus 40 ladrões.

Zeca Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário