Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


02 dezembro, 2008

Dia Nacional do Samba!

Por Isaac Ismar
Fonte: SRZD
O Dia Nacional do Samba, comemorado oficialmente hoje (2 de dezembro) ganhou uma festa na Cidade do Samba. Organizado pela Liesa, o evento reuniu integrantes das escolas de samba do Grupo Especial, além dos convidados. A quarta edição homenageou sambistas consagrados, como Zeca Pagodinho, Alcione, Monarco, Arlindo Cruz, Neguinho da Beija-Flor, Mauro Diniz, Diogo Nogueira e o Grupo Revelação. Cada um deles recebeu um belo troféu e brindou o público com suas músicas.
Todos eles participaram do Botequim da Liesa IV, comandado pelo apresentador Jorge Perlingeiro. O cenário era um tipo boteco carioca, com mesinhas e cadeira, balcão, garçons e queijos pendurados na parede. Rainhas e madrinhas de bateria, além de algumas convidadas, também marcaram presença no botequim, entre elas Quitéria Chagas (Império Serrano), Suelen (Portela), Walesca (Porto da Pedra), Juliana Almeida (Viradouro), Mônica Nascimento (Salgueiro), Carmem Monteiro (Imperatriz), Beth Andrade (Mocidade), Gracyanne Barbosa (Mangueira) e Natália Guimarães (Vila Isabel).


Uma das gratas surpresas da noite foi a presença de Neguinho da Beija-Flor, que está em tratamento por conta da retirada de um câncer. Ele cantou "Negra Ângela" e mostrou que está em franca recuperação. Outro momento marcante da festa aconteceu quando Elmo José dos Santos, diretor de carnaval da Liesa, entregou o troféu a Alcione, mangueirense de coração. Ele relembrou sambistas que deram a vida pelo reconhecimento do samba e agradeceu a Marrom pela contribuição dela à verde-e-rosa. Ela, por sua vez, cantou um dos refrão do samba-enredo de 2009 da Mangueira: "É sangue, é suor, religião...".



Em seu discurso, Jorge Castanheira, presidente da Liesa, agradeceu a presença de todos e ressaltou a importância do samba para a cidade do Rio de Janeiro. O dirigente citou também a luta dos sambistas de décadas atrás que tanto batalharam pelo reconhecimento e valorização do gênero musical mais representativo do país. - Esta data é graças aos sambistas que lutaram pela valorização do samba - frisou Castanheira. O final do evento ficou por conta dos homenageados. Cada um cantou seus sucessos mais recentes, acompanhados sempre da banda de Arlindo Cruz.

Salve o samba!

Nenhum comentário:

Postar um comentário