Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


30 janeiro, 2009

Estréia no Teatro Rival


Por Luan Penedo

Dizer que este show foi ótimo, lindo ou perfeito, ou tudo isso junto é insuficiente pra expressar o que eu senti... não há palavras!

Um dos pontos altos foi a participação do Jefferson Jr. e a participação inusitada de Roberta Miranda cantando "A Majestade e o Sabiá" e um dueto com a Marrom em "Sufoco" ( que ficou lindo por sinal ). O Repertório do show teve: Mangueira é Mamãe; Perdeu Perdeu; Maria da Penha; À Flor da Pele; Corpo Fechado; Meu Ébano; Você me Vira a Cabeça; Qualquer Dia Desses; fez uma declaração de amor ao Rio em Rio Antigo; Ou Ela ou Eu; Faz Uma Loucura por Mim; Queda de Braço; Estranha Loucura; A Loba; Se Não é Amor; deu uma canja da música nova e encerrou o show com Obrigada. Depois ainda voltou cantando sozinha Ou Ela Ou Eu. Além destas tiveram outras, mas a emoção não me deixa lembrar. O show teve no total 1h e 40 min aproximadamente!

Ao público, adiantou que entra em estúdio no mês de março e que todos vão amar a nova música de trabalho! Marrom foi muito simpática e descontraida com a platéia, tornando o show muito intimista.

Minha primeira vez ao lado da Marrom!
Fiquei na fila para o camarim, mas perdi as esperanças quando alguém da produção disse que ela não receberia ninguém. A maioria das pessoas doram embora e ficamos eu, meu pai e poucas pessoas... só que entre essas pessoas estava o amigo do meu pai, Gilmar Simpatia, figura conhecida no Teatro Rival. Ele orquestrou tudo, falamos com a Vera e ela entrou no camarim. Voltou trazendo a boa notícia: eu poderia entrar! Eu caminhei pelos corredores sem acreditar! Quando entrei no camarim vi logo Solange e Ivone, e sentada numa cadeira, nossa diva! Lindaaa e super simpática. Atendeu eu e meu pai. Tirei fotos com ela, com a Solange e com a Vera, é claro! Ah... eu ainda sai do Teatro junto com a Marrom... suahsushuhauas... Praticamente a levei até o carro! aushaushuahuahas...

Também consegui dois dvds autografados e um chaveiro da Marrom! Nesse show só me aconteceu uma única coisa, a mais importante de todas: meu amor pela Marrom quadriplicou!




Nenhum comentário:

Postar um comentário