Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


15 fevereiro, 2009

Alcione recebe homenagem na Mangueira.

Por Ricardo Erse

Tarde de sábado. Dia 14 de fevereiro. Ontem foi sexta-feira 13, mas hoje é dia de sorte. É dia de reunião da família mangueirense como acontece no segudo sábado de cada mês. É dia de samba e feijoada, de confraternização e, especialmente hoje, dia de MARROM. A nossa diva será homenageada no Palácio do Samba.

O tempo ajudou: nublado, com uma garoa fininha, que não esquentaria o telhado de zinco da quadra. Bastará o calor humano para esquentar a alma e o corpo também.
Às 13 boras, horário marcado, as mesas já estavam ocupadas. Toalhas verde e rosa - como poderia ser diferente? A galera já tomava seus drinques: cerveja, refrigerantes, caipirinhas... As panelas com a feijoada, o arroz, a couve, a farofa e a laranja já estavam prontas.

O grupo de samba da Nação Mangueirense começou a tocar às 14hs. Muita gente, nesse momento, já tinha almoçado. E a festa começou. Cantores da comunidade se apresentaram e a alegria era geral.

Lá pelas quatro da tarde, anunciaram: a Marrom está na área. E lá estava ela no camarote, com a camisa da bateria da escola. Acenou para os fãs. Toda prosa de óculos escuros e o cabelão ainda mais volumoso ! Anunciaram que ela receberia a placa de homenageada e daria uma canja. Mas só no final da festa...

Um cantor começou uma homenagem a nossa diva. E ela, não se fazendo de rogada, desceu ao nível de seus súditos. Passou pelo mar de gente e foi abraçar o cantor. O apresentador repetiu: Mais tarde, a nossa Marrom. E ela disse: Vai ser agora mesmo!



O delírio foi grande: logo ecoou pela quadra o vozeirão: "É SANGUE É SUOR....RELIGIÃO....MISTURA DE RAÇAS NUM SÓ CORAÇÃO..." E os corações pulsaram com a bateria. Em seguida, o povo delirou com "Meu ébano". E os seguranças quase não deram conta de segurar a multidão. Escoltaram Lady Brown para o camarote.

Lá pelas cinco horas, o anjo da guarda do Blog, Vera de Sá, produtora da cantora chegou. O mesmo sorriso, a mesma simpatia, a mesma gentileza de sempre. Ela desceu e veio me abraçar. Ganhou a camiseta do blog e, na mesma hora ,vestiu. Impossível subir ao camarote, pois a segurança da casa não permitiria. Mas a Vera não deixaria nosso blog na mão. E aí estão as fotos. A Marrom, posando especialmente para o Morena Forrozera, e a família de nossa Alcione, com Verinha (com a camiseta do BLOG. Isso é que é prestígio).



A tarde seguia animada. Veio a cantora Margarete Mendes, muito simpática,e caiu no samba com a galera. Sem segurança nem nada. Veio a outra homenageada do dia, Leila Pinheiro, e cantou dois sambas exaltação à Mangueira.



A noite caía e faltava Marrom receber sua placa. A quadra estava superlotada e Marrom não teve como descer. O tumulto seria grande. Assim, ela recebeu sua homenagem no camarote. Também foi homenageada a atriz Isabel Fillardis.



No fim, Marrom entregou a placa de homenagem da Mangueira ao Prefeito Eduardo Paes, que estava acompanhado do Ministro da Saúde, em campanha contra a dengue. Mangueira também é formadora de consciência.



Durante a fala de Alcione, ouviram-se algumas vaias, certamente dos opositores do prefeito, mas tudo acabou bem: Marrom cantou o samba mais uma vez. E pagou sua "dívida" a Eduardo Paes, cantando para ele.



A festa foi encerrada pelo grupo Mulheres de Chico, que seguiu agitando a massa. Tudo na santa paz de Deus, com muita alegria e sem confusão.


O Blog ganhou uma nova amiga: ao me ver com a camiseta do Morena Forrozera, nossa colega Fabienne, do Rio de Janeiro chegou e elogiou a seriedade do nosso trabalho e a qualidade. Ficou de ser mais uma colaboradora e estará no show que ocorrerá no Méier, fazendo para nós a cobertura do evento. Viram? Mangueira é uma mãe e a Marrom também. Os filhos dela crescem a cada dia, irmanados na sintonia e energia marrom.



Desejamos a toda Banda do Sol, à produção e, é claro, à nossa diva uma ótima viagem a Portugal. E que nos encham, como sempre, de orgulho por nos representar lá fora com tanto gabarito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário