Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


07 fevereiro, 2009

Outros Carnavais: Homenagem da Independentes do Cordovil, 1989.

Alcione é enredo do carnaval da G.R.A.C.E.S. Juventude Imperial de Juíz de Fora, MG. Mas nossa Marrom já foi homenageada outras quatro vezes. Em 1989, com o enredo "Marrom Som Brasil", do carnavalesco Paulo César Cardoso, foi a vez da escola Independentes do Cordovil, do Grupo 1B do Rio de Janeiro, fazer as honras.

Meninas da Mangueira do Amanhã abriram o desfile na comissão de frente e, ainda no primeiro setor, mais crianças desfilaram em meio a nove painéis com pinturas que retratavam a cantora em diversas fases de sua carreira. O carro do bumba meu boi surgiu a seguir e foi a maior e mais bonita alegoria apresentada pela escola. Os cerca de 2000 componentes foram embalados por um samba de letra fraca, mas de melodia valente, e por uma bateria correta, embora com um número bem reduzido de ritmistas. Apesar de certas irregularidades no desenvolvimento do enredo, a Independentes de Cordovil desfilou com um conjunto um pouco superior ao das três primeiras agremiações, pois sua evolução foi fluente, seu samba funcionou e seu visual foi correto, ainda que bastante simples.


A homenageada (na foto com o saudoso Roberto Ribeiro) desfilou em frente ao último carro, que fazia referência à Mangueira e carregava vários destaques tradicionais da escola.

Escute o samba-enredo! Sinceros agradecimentos a Cesar Luiz, RJ!
Marrom Som Brasil 1989
Independentes do Cordovil
Composição:Gambazinho, Lula Barbudo
Intérprete:Gambazinho


Brilhou uma estrela no horizonte
Numa linda noite de luar
Era ela que nascia
Para nos abrilhantar "Alcione"

"Alcione" filha de um grande
Mestre de banda
Cantador e repentista
Ligado no bumba meu boi

Falei meu boi bumbá
Ela quando ainda menininha
Brincando com bonequinhas
Foi crescendo e estudando

E em professora se formou, se formou
Com o seu dote divino
De nascer para cantar
Brilhou em quase todos continentes
E encanta em qualquer lugar

Aruandê, aruandê angolana
Quero sim oratié
Obrigado
Obrigado São Luís do Maranhão
Por ter nos dado
Esta "autêntica" expressão
Da nossa música popular

(Pra que chorar)
Pra que chorar, pra que chorar
Se a Mangueira é seu lugar
E no rodopiar das baianas
Vê a Mangueira do Amanhã brilhar
Ela é raça é raiz
Na força do samba
Ela é embaixatriz
(bis)

Adora o mais querido do Brasil - Mengo
Ela é "Marrom Som Brasil"

Nenhum comentário:

Postar um comentário