Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!

23 abril, 2010

O Siará Hall cantou ao som de Benito e Alcione.

Por Aline Renéé
A mistura de dois bambas do samba só podia dar coisa boa. E foi assim que aconteceu! Um show perfeito que reuniu Benito Di Paula e Alcione no último sábado (17), em Fortaleza. A casa que os recebeu, o Siará Hall, lotou para fazer coro a estes dois grandes nomes do nosso samba.

Benito foi o primeiro a cantar. Com o velho piano de parceiro, entoou seus maiores sucessos, que estão em seu mais recente trabalho, o Cd e Dvd Benito Di Paula Ao Vivo. E cantou até duas músicas não muito comerciais, à pedido do fã Paulo Walraven, que, acompanhado da esposa e de um grupo de amigos, foi assistir ao ídolo pela primeira vez. Paulo levou um cartaz pedindo as músicas “Prelúdio N. 4” e “Tributo a um rei esquecido”. O cartaz chegou até Benito, que gentilmente atendeu ao pedido. Pouco antes de terminar sua apresentação, chamou seu filho Rodrigo Velozo – talentosíssimo, por sinal – com quem cantou algumas músicas. Antes de deixar o palco, chamou Alcione e a apresentou ao público, demonstrando o grande carinho que existe entre os dois.

Houve uma pequena pausa para a troca de equipamentos. Meia-hora depois entrou Alcione com “Mangueira é mãe”, seguida de seus maiores sucessos e músicas do cd “Acesa”, seu último trabalho. Cantou, tocou trompete, fez a alegria dos fortalezenses, que acompanharam a Marrom a cada música. Nem o susto que ela levou quando um fã invadiu o palco, atrapalhou o espetáculo. Alcione também falou com animação do Dvd recentemente gravado em São Luís. Em breve estará nas lojas para deleite dos fãs.

Eu tive a oportunidade de conversar com Alexandre (tecladista da Banda do Sol), Luizão (saxofonista) e Maria Helena (irmã e backing de Alcione). Todos muito simpáticos, especialmente Maria Helena, a quem fiz questão de dar um abraço com muito carinho. Infelizmente, Alcione deixou o local do show rapidamente, pois vinha de um show na noite anterior e precisava descansar. Nada que tenha tirado o brilho desta noite mágica!

Neste próximo sábado, a parceria se repete. Benito e Alcione dividem o palco novamente, desta vez, em Recife. O Chevrolet Hall vai recebê-los para uma nova dobradinha e nosso blog vai estar lá, novamente muito bem representado. Viviane, Reginaldo e Ricarda vão acompanhar o show e nos trazer todas as notícias. Aguardem!


















Vale lembrar... quem ainda não comprou os ingressos, há tempo! Eles estão à venda na bilheteria do Chevrolet Hall e nas lojas Renner (dos shoppings: Guararapes, Recife, Boa Vista/Imperatriz). Mais informações: (81) 3427.7500 ou no site do Chevrolet Hall.

Nenhum comentário:

Postar um comentário