Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


23 maio, 2009

PMMA presta homenagem ao pai da cantora Alcione Nazareth


Alcione entre o coronel Torres e o tenente Ernani, mestre da Banda de Música da PMMA

A Polícia Militar do Maranhão (PMMA) homenageou o pai da cantora maranhense Alcione Nazaré, maestro e compositor João Carlos Dias Nazaré, colocando o nome dele na sala da Banda de Música da corporação. O tributo aconteceu nesta quinta-feira (21), em solenidade no Quartel do Comando Geral, em São Luís, com a presença de Alcione, de sua irmã Ivone Nazaré e do Alto Comando da Polícia Militar.

Alcione e o tenente Ernani, mestre da Banda de Música da PMMA, descerram a placa em homenagem ao Maestro João Dias.

Visivelmente emocionada a cantora maranhense chorou durante a homenagem. “Essa é a placa mais importante que estou recebendo em toda a minha carreira, pois lembra a história do meu pai que um dia fez parte desta briosa corporação”, afirmou a sambista brasileira.

Coronel Franklin entrega réplica da placa para Alcione

João Carlos Dias Nazaré foi sargento, exerceu a função de mestre da tradicional Banda da PMMA. É autor de várias composições, entre elas, a Canção da Polícia Militar do Maranhão. Ele foi professor de música em várias escolas do Maranhão. Foi ele quem ensinou as primeiras partituras à cantora Alcione, que aos treze anos de idade, já tocava clarinete em festas de amigos e familiares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário