Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!

18 junho, 2009

O 20º Prêmio da Música Brasileira vai acontecer no primeiro dia de julho.

O Prêmio da Música Brasileira deste ano acontecerá mesmo à revelia de patrocinador. Quem confirma, em entrevista para o Globo On Line, é o empresário Maurício Machline.

A 20ª edição da premiação vai homenagear a maior sambista de todos os tempos, Clara Nunes. Alcione, que não lançou disco ano passado, não estará concorrendo ao prêmio, mas vai participar da homenagem à amiga Claridade. Na categoria samba, as cantoras concorrentes são Dona Inah (Olha quem chega); Leci Brandão (Eu e o samba) e Mart'nália (Madrugada).


Fonte: O Globo On Line
José Maurício Machline soube em março, dois meses antes da data prevista para a festividade de entrega do Prêmio TIM de Música Brasileira, que a empresa de telefonia não mais patrocinaria o evento. Pensou em desistir, mas diversos sinais mostraram a ele que deveria seguir em frente. E esses sinais vieram dos amigos que fez em 24 anos de existência do evento. O iluminador Césio Lima mandou um recado pela filha do empresário: "Não tem patrocínio? Diz para ele que eu vou fazer de graça a melhor luz que ele já viu!". Aloísio de Abreu abraçou o roteiro, o cenógrafo Gringo Cardia ligou do Canadá oferecendo seus préstimos; Rildo Hora disse que faria a direção musical "no amor"; e Lenine, que, se preciso fosse, ele e a mulher, Ana, varreriam o palco. Com amigos assim ficou fácil tomar a decisão de bancar o agora Prêmio da Música Brasileira, que acontece no dia 1 de julho, no Canecão, do próprio bolso.

- Foi uma decisão difícil, mas, por essas demonstrações de afeto, a mim e ao prêmio, hoje esse trabalho está sendo recompensador. Pensei que fosse conseguir um outro patrocinador, mas não aconteceu - conta Machline. - Sei que o prêmio é querido e aguardado pela classe musical.

Segundo Machline, o fim da parceria com a empresa de telefonia não aconteceu por problemas financeiros, mas sim por questões políticas. Apoiado em números, ele diz que o patrocinador ganhou, no último ano, em mídia espontânea, sete vezes o valor que investiu na premiação.

Mas isso é passado. Com motivos de sobra para o otimismo, Machline diz que sua maior preocupação, desde o ocorrido, era entregar o prêmio deste ano, referente à produção de 2008, com a mesma competência dos anteriores:

- Nunca deixaria o prêmio morrer de forma melancólica.

O empresário pensou em Fernanda Montenegro para apresentar a noite com Caetano, que ainda não confirmou sua participação por problemas de agenda. Ao ligar para a atriz, recebeu mais um afago, em um gesto de grandeza.

- Quando ela soube que eu pagaria o cachê do meu bolso, respondeu: "Então não tem nada a pagar". Olha o que significa a maior artista brasileira, aos 79 anos, sair de casa para prestigiar o prêmio...

A homenageada da vez será a sambista Clara Nunes. E, claro, alguns números já estão bastante definidos na cabeça de Machline:

- Vi a Fabiana Cozza cantando com um quarteto e fiquei encantado. Pensei nela abrindo a homenagem com "Um ser de luz". Mariana Aydar deve cantar "Portela na avenida" com Leandro Sapucahy; João Bosco certamente lembrará "Nação"; Alcione, "Sem companhia", e por aí vai.

Entre no site do Prêmio da Música Brasileira 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário