Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


23 agosto, 2009

Alcione fala sobre Acesa, 34º álbum de estúdio, que mistura sambas e baladas.

Fonte: Blog Música do Brasil

Alcione tem em sua voz e em seu carisma os ingredientes essenciais de sua sonoridade, que varia entre o suingue do samba e a autoridade de quem canta sobre amor e desilusão como poucas. Em seu 34º álbum de estúdio, Acesa, que chega às lojas em agosto pela Sony Music, a cantora transita com naturalidade entre o batuque e faixas românticas, em um trabalho que reúne 14 canções reunidas pela cantora ao longo dos anos.

“Muitas dessas faixas eu já tinha escolhido e guardado para quando houvesse outra oportunidade. A faixa-título, por exemplo, já tinha sido selecionada para o CD anterior, mas não deu para gravá-la na época”, contou a cantora, também conhecida como "Marrom".

A abordagem mais voltada para o samba, segundo ela, não poderia ter sido mais acertada. “O samba sempre dá certo. Ele sempre está aí, atraindo quem gosta de música brasileira, que sabe que o nosso som é um dos melhores do mundo”, contou ela, esbanjando simpatia na hora de falar sobre o processo de criação de seu novo álbum.

“Nós chutamos o balde mesmo. Tivemos muita dedicação para escolher entre 50, 40 músicas e esticamos as madrugadas para dar conta de tudo”, explicou.

De acordo com Alcione, as novas músicas possuem letras um pouco mais ousadas, seguindo tendência de seus últimos discos. “No meu CD anterior [Uma Nova Paixão, de 2005] , eu falo ‘não posso dar mole/senão você créu’ [em Meu Ébano], algo que antes não teria coragem de cantar”, conta.

"Os homens acham que nós não falamos essas coisas, sabe? Mas nesse álbum eu estou tranquila para fazer o que quero. Sempre tive liberdade, claro, mas agora me sinto mais segura.”


Na novela das oito

Uma das músicas de Acesa, Eu Vou Pra Lapa, escrita por Serginho Meriti em parceria com Claudinho Guimarães, já está fazendo sucesso antes mesmo de o disco sair. A faixa está na trilha sonora da novela Caminho das Índias, da rede Globo.

“A produtora da novela encomendou que eu interpretasse uma música para o núcleo da Lapa da novela. Quando vi essa música, sabia que era perfeita para simbolizar os diferentes estilos presentes nessa localidade, tão rica musicalmente”, afirmou ela, que fez uma participação especial em um dos episódios da novela cantando em uma roda de gafieira.

Com o disco lançado, Alcione se prepara para se apresentar em Portugal na próxima segunda-feira (24) e, após uma rápida passagem pelos EUA, pretende começar a turnê de seu novo álbum. Segundo ela, já está confirmada uma apresentação no Canecão, no Rio de Janeiro, em dezembro, e São Paulo deve ganhar datas nas próximas semanas.

Por enquanto, ainda não há prazos para novos projetos. Mas, quando vierem, uma coisa é certa: “Não posso sair do samba. Sou Mangueira desde sempre, né?”, diverte-se a cantora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário