Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


31 agosto, 2010

Morena Forrozera e amigos em Maragojipe.

Por Bruno Castro

Iniciava-se o mês de agosto, quando soube que Alcione estaria em Maragojipe, no recôncavo baiano. Tratei logo de chamar dois grandes amigos para me acompanhar: Ivone e Márcio. A vontade de ir ao show se juntou à oportunidade de conhecer essa cidade e a Festa de São Bartolomeu. Chegamos lá na sexta-feira à noite, começamos a explorar aquela cidade agradável num final de semana inesquecível. Ao final da tarde de sábado, a emoção já tomava conta de mim, afinal, em poucas horas estaria desfrutando do grande talento da Marrom.

O show estava marcado para às 20:00hs, mas às 18:00hs lá estavam eu e meus amigos. Pude observar a organização do palco e dos camarins. Logo chegaram ao local Bimbão e Penco, que veio até mim e me cumprimentou. Fiquei ao lado da porta do camarim da Alcione. O tempo foi passando, o relógio já marcava 20:00hs e nem sinal de Alcione e da sua Banda do Sol. Por volta das 20:30hs chegou a banda, além de Claudinha e Bruno, ambos da produção. Para ter acesso ao camarim tinha de subir uma escada. Claudinha levou um tombo e caiu em um dos degraus que estava solto, já deixando a produção preocupada com a chegada de Alcione. Mª Helena e Claudinha falaram comigo. Mª Helena disse: “esse aqui eu conheço”. E Claudinha: “vocês estão em tudo que é lugar”.

Como se tratava de uma festa pública, foi se concentrando uma grande quantidade de políticos, parentes e derentes, fazendo um grande tumulto em frente ao camarim. Não houve uma correta organização a meu ver. Às 23:15hs chegou Alcione, juntamente com Ivam Bola (produção), que tive o prazer de conhecer pessoalmente. A festa não teve um policiamento ativo para ajudar a cantora até o camarim. Os acompanhantes dos políticos que se aglomeraram à entrada, puxavam Alcione. O segurança pessoal dela teve muita dificuldade. Uma mulher de Feira de Santana dizia ao acessor de imprensa da prefeitura que era do fã-clube e que ele deveria acessar o Blog Morena Forrozera. Fiquei observando a cena em um primeiro momento. Depois, chamei-a para conversar. Nosso blog de fato não tem fronteiras! Isso é motivo para nos orgulhar!

Alcione começou recitando o “Poema em louvação a São Luís” e fez reverência à sua escola do coração, cantando “Mangueira é mãe”. O povo conheceu um pouco da sua história, quando entoou “Resumo”. Falou de Nelson Cavaquinho, Cartola, Edil Pacheco, Batatinha e de Benito di Paula da melhor forma: cantando. O povo fez coro em “A loba”, “Você me vira a cabeça”, “Nem morta”, “Estranha loucura” e “Meu ébano”. Deixou uma linda mensagem, ao encerrar com “Obrigada”. Mas nem tudo foi alegria. Durante o show, nossa cantora levou dois sustos. Primeiro, quando um fã invadiu o palco e a agarrou, quase derrubando-a. O segurança teve de trabalhar de novo e com o auxílio de Bruno. Depois, quando foi inocentemente dar a mão para um fã que estava na platéia, quase é puxada para baixo.

Eu tive um grande privilégio de assistir o show de cima do palco. Uma emoção que não tenho palavras para descrever. Como Alcione chegou em cima da hora do show, não pude tirar foto com ela. Ia tirar depois, mas o tumulto que já existia na frente do camarim, aumentou. Alcione entrou para se trocar em meio a um aglomeração de gente que empurrava sem cessar. Quando saiu do camarim para ir embora, falou comigo e pediu para eu tirar minha foto, mas a multidão veio em cima. Descemos a escada, Claudinha se apoiando em mim, enquanto o segurança protegia a Marrom. Ela disse para eu entrar no carro, mas foi impossível, devido ao empurra-empurra. Ela, querida, ainda se arriscou, baixando o vidro do carro para me pedir “desculpas”. Como Alcione é maravilhosa! Eu só tenho a agradecer toda a atenção que ela e sua equipe tiveram comigo!




Roteiro do Show:

1 – Louvação a São Luís
2 – Mangueira é mãe
3 – Sufoco / O surdo
4 – Faz uma loucura por mim
5 – Perdeu perdeu
6 – Estranha loucura
7 – Dama da paixão
8 – A loba
9 – Acesa
10 – Ilha de maré / Arakêto / Afreketê
11 – Nem morta
12 – Você me vira a cabeça
13 – Resumo / Quando eu me chamar saudade / As rosas não falam
14 – Mulher ideal
15 – Gostoso veneno
16 – Não deixe o samba morrer
17 – Retalhos de cetim
18 - Obrigada

Nenhum comentário:

Postar um comentário