Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


24 novembro, 2009

Alcione recebeu o carinho dos brasilienses no dia de seu aniversário.


Por Alejandro Sousa
Alcione passou o dia do seu aniversário, no último sábado (21), fazendo aquilo que mais gosta: cantando. Ela participou do projeto Cultura das Cidades, em Brasília. Entrou no palco perto da meia-noite, cantando à capela "Se não existisse o sol". Emendou com "Mangueira é mãe". Ao término da música, a Banda do Sol entoou o "Parabéns a você" e foi acompanhada pela platéia. Marrom disse que a partir de agora vai congelar a idade.

Alcione cantou vários sucessos como "Estranha loucura", "Faz uma loucura por mim", "Sufoco/O surdo", "Entidade" (com Altayr Veloso, compositor da canção, prestigiando a apresentação na area vip), "A loba", "Você me vira a cabeça", "Meu vício é você", "Perdeu, perdeu", "Eu não domino essa paixão", "Acesa", "Meu ébano", "Gostoso veneno", "Nem morta", "Não deixe o samba morrer" e "Obrigada".

Nenhum comentário:

Postar um comentário