Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


02 dezembro, 2009

Alcione cantando "Tá que tá", em 1985: homenagem ao Dia Nacional do Samba.


Você sabia que o dia 2 de dezembro é o Dia Nacional do Samba? Mas por que justo no dia 2 de dezembro? O motivo é curioso: Ary Barroso, um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos compôs o samba “Na Baixa do Sapateiro”, que tinha uma letra que exaltava a Bahia, sem nunca ter visitado nenhuma cidade baiana.

Mas a primeira vez que ele pisou em Salvador, num dia 2 de dezembro, o vereador baiano Luís Monteiro da Costa aprovou uma lei que declarava que aquele dia seria o Dia Nacional do Samba, numa forma de homenagear o compositor. A partir desse acontecimento a data tornou-se um dia para se comemorar toda a riqueza do samba, um dos principais patrimônios culturais brasileiros.

O samba nasceu da mistura de ritmos africanos e ganhou expressões diversas, da Bahia ao Rio de Janeiro. Todo dia é dia, mas ele ganhou um dia especial.

Inicialmente declarado Dia do Samba no antigo Estado da Guanabara e em Salvador (BA), a data passou a ser considerada nacional ao ganhar expressão em grandes cidades nos anos 60.

Atualmente somente duas cidades costumam comemorar o Dia do Samba: Salvador e Rio de Janeiro. Em Salvador sempre tem grandes shows no Pelourinho, com artistas e cantores famosos e com os sambistas locais.

No Rio de Janeiro a festa fica por conta do animadíssimo Pagode do Trem. No Dia do Samba o pessoal se reúne lá na Central do Brasil, lota um trem inteirinho e vai tocando e cantando até o bairro de Oswaldo Cruz, onde se formam várias rodas de Samba. Os vagões vão sempre lotados e em cada vagão vai um grupo que agita as rodas de Samba do Rio de Janeiro, incluindo grupos com sambistas famosos e locais.

No vídeo a cima, Alcione, rainha do samba, canta a música "Tá que tá", do disco Fogo da Vida, de 1985.

Nenhum comentário:

Postar um comentário