Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


15 janeiro, 2010

Alcione cantou no primeiro Show de Verão da Mangueira deste ano.


Por Yann Fernandes

Este ano, o tradicional show da verde e rosa trocou a Marquês de Sapucaí pelo Palácio do Samba. E a quadra estava no pique para receber Danni Carlos, Alcione e Marcelo D2 no primeiro Show de Verão da Mangueira do Carnaval 2010, que aconteceu ontem (14). Nós tivemos a oportunidade de falar com ela antes do show. Como sempre, nos atendeu prontamente e posou para essa foto linda comigo e com Fernandinha. Aproveitamos e pedimos uma foto com Alvinho também, o violonista mais simpático deste Brasil! Sou fã dele... aliás, quem do blog não é?

Marrom foi anunciada por Ivo Meirelles e subiu ao palco depois de Danni Carlos, por volta das 00:15 hs. Entrou radiante, sorridente. Olhou para trás, ergueu os braços e calou a banda. Emocionada, pediu um minuto de silêncio pelas vítimas do Haiti e das chuvas em Angra. Então, abriu a apresentação com “Mangueira é mãe”, acompanhada por quatro bailarinos. Desfilaram no palco, sucessos como “Sufoco” e “O surdo” (que levaram a quadra ao delírio), “Faz uma loucura por mim”, “Meu ébano”, “Acesa”, “A loba” (acompanhada da galera em peso), e “Retalhos de cetim” (em homenagem ao grande Benito di Paula).

Antes de chamar D2 , disse que já tinha mandado preparar a “sua beca” para o carnaval, pois, segundo ela, tem de estar “impecável para este desfile”. Marcelo cantou com Alcione “Pra que amor”, “Desabafo” e um trechinho de “Não deixe o samba morrer”. Marrom, então, tocou o barco com “Eu vou pra Lapa”, acompanhada da performance dos bailarinos. Para atender o pedido do público, que gritava “Entidade! Entidade!”, nossa cantora acionou Alexandre Menezes. Ela se diverte! Samba, encena, faz biquinho... e o público adora! Do mais recente disco, ainda cantou “Dama da paixão”.

Quando chamou o presidente Ivo Meirelles, conversando um pouco sobre o carnaval, ele anunciou: “vocês se preparem! Alcione, a partir de 2010, vem como baluarte na Mangueira!” Ela, mais do que depressa, comentou: “baluarte, hein, gente?! Não é pra um qualquer não!!” E riu, junto com a galera. A verdade é que todo mangueirense sabe que a Marrom merece todas as homenagens possíveis. Uma mangueirense de alma e coração, que trabalha por sua escola, ama sua escola e faz por merecer.

Os dois cantaram com a quadra o Enredo de 2010 e, em seguida, o "Hino de exaltação à Mangueira". Ivo deixou o palco e ela entoou “Obrigada”, atendendo o pedido de uma menina que veio de longe apenas para ouvi-la cantar. Encerrou o show com um pout-pourri em homenagem à sua escola de samba, agradeceu a todos e pediu para que fizéssemos uma prece, quando chegássemos em casa, pela vida que nós temos e pelas vítimas do Haiti e de Angra! Alcione provou mais uma vez que arrasa sempre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário