Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!

05 abril, 2010

Site 180 Graus publica entrevista com Alcione.

Aconteceu no Hotel Quality, localizado ao centro histórico da capital maranhense a coletiva de imprensa com a sambista Alcione Nazareth. A cantora falou sobre a gravação do DVD “Acesa” que se realizará dia 07, na próxima quarta-feira, com show em praça pública, na Praça Maria Aragão em São Luís (MA).

Muito simpática, solícita e atenciosa, Alcione conversou com a gente e nos contou um pouco mais sobre a gravação de seu novo DVD e sobre sua carreira. Confiram!

Depois de quase quarenta anos de carreira, você grava DVD em sua terra natal. Quais suas expectativas e como você analisa este momento?
ALCIONE: “as minhas expectativas são as melhores possíveis, eu tenho a impressão que vai ser um encontro muito emocionante com o povo da minha terra nesse dia porque eu tinha esse sonho de um dia vir gravar um DVD em minha terra, já gravei em tantos lugares, tantos artistas estão gravando em suas terras... eu tenho que gravar no Maranhão! Quero fazer uma coisa bonita, de qualidade que vai ficar pra sempre, que vai ficar na memória de muita gente e que vai ser lançada para o mundo inteiro, então eu quero mostrar para o mundo um pouco da minha história, da minha São Luís, de nossos costumes, além do repertório universalizado que vamos apresentar com a participação do grupo Revelação, Simoninha (filho de Wilson Simonal), Bicho Terra e Boi Barrica. Tenho certeza que esse sonho vai se materializar na 4ª feira da melhor forma possível.”

Qual a emoção de gravar com Simoninha?
ALCIONE: “é uma alegria muito grande. Simoninha tem o sangue azul da música popular brasileira, é filho daquele show-men que nunca teve problema pra cantar, um cara que foi muito injustiçado e que conheceu os dois lados da moeda, que conheceu o sucesso e conheceu a injustiça; então, Simoninha herdou toda essa musicalidade e competência do pai e foi ele quem produziu o arranjo da música “Chutando o balde” que está nesse álbum.”

Falando-se em parcerias, como nasceu a parceria com os novos nomes do samba brasileiro como com o Grupo Revelação?
ALCIONE: “nós começamos nossa amizade com um show que eu realizo todos os anos no Rio (de Janeiro), na Cidade do Samba, então é muita gente que me ajuda nesse show que faço para arrecadar cestas básicas e brinquedos para distribuir na época do natal, mando essas coisas para vários lugares, inclusive para o Maranhão. E peço a vários artistas para participarem comigo nesse projeto, até Victor e Léo eu consegui que se apresentassem comigo lá e todos os artistas fazem esse projeto de forma voluntária. Com o grupo Revelação foi assim e já há dois anos não preciso mais convidá-los, eles é que se convidam.”

Dentre as 14 músicas do álbum “Acesa” existe uma preferida?
ALCIONE: “Tenho três músicas preferidas que são “A dama da paixão”, “Imperador Tocantins” que é de Carlinhos Veloz e “O sono dos justos”.

Percebemos que a família “Alcione Nazareth” é bem maior que os membros consangüíneos; são músicos, compositores, produtores, técnicos... Enfim, pessoas que trabalham com você há várias décadas. Qual o segredo da bem sucedida relação de vocês?
ALCIONE: “Pra falar a verdade, acho que se trata da confiança que eu tenho neles. Eu tenho muita confiança no povo que trabalha comigo. Quando eu subo no placo eu sei que vai dar tudo certo, eles me passam muita confiança. A gente se comunica com olhares, eles sabem o que é exatamente pra fazer e quando eu subo no palco pra cantar eu não preciso me preocupar porque eu trabalho casada há várias décadas com essa equipe; e eu adoro trabalhar com eles!”

Quarenta anos de carreira e sucesso, quase 35 discos gravados, talento reconhecido em mais de 20 países, prêmios dos quilates de Grammy latino em 2003, vários Prêmios Sharp, Prêmios TIM, vários discos de ouro, de platina, de platina duplo... a Cantora e Intérprete Alcione ainda sonha com alguma conquista?
ALCIONE: “a gente nunca deixa de sonhar, né? Porque eu sou de uma geração onde tudo era mais difícil. Então realizei o sonho de ser cantora, de viver disso, de ser reconhecida dentro do meu próprio país. Por exemplo, sonho ainda em cantar com orquestras sinfônicas e fazer uma excursão pelo Brasil, me apresentar em várias capitais e cantando com todas as sinfônicas dessas capitais. Sonho com esse projeto e com vários projetos como em gravar um disco todo em castelhano para lançar em todo mercado latino-americano."

Maria Bethânia declarou que sempre antes de entrar no palco ela faz uso de alguns “rituais” como minutos antes de se apresentar ela sobre descalça e, sozinha, faz suas orações. Alcione também tem seus rituais antes dos shows?
ALCIONE: “Bethânia está muito certa, porque antes de sermos cantoras nós devemos esse dom a Deus. Eu sempre agradeço muito a Ele e peço inclusive por cada um que vai me assistir. Então, o agradecimento e esse pedido de proteção em minha opinião não é um ritual, é uma obrigação”

Orkut, Twitter, Blog... São inúmeras as ferramentas que a internet vem disponibilizando para a divulgação dos artistas e o estreitamento do relacionamento entre ídolo e fã. Como você avalia este momento e de qual maneira você procurar interagir com as novas tecnologias?
ALCIONE: “pra falar a verdade (risos), se eu te falar você nem acredita! Eu sou uma pessoa que não mexo em internet de jeito nenhum, o pessoal do meu escritório é que faz isso pra mim, que cuida do meu site, do blog do meu fã clube “Morena Forrozera” e eles que passam as informações para o mundo virtual. Eu não sou do tempo da informática. Eu cresci com medo de botão. Quando eu era pequena minha mãe sempre dizia: “menina não mexe no botão da radiola para não esbandalhar; ou menina não mexe no botão da televisão!" Então cresci assim. Mas eu não deixo de aproveitar as novas tecnologias em meu benefício, é também através da internet que eu divulgo meus discos, shows, conto novidades. Sabendo “ser bem utilizadas, as novas tecnologias são muito úteis, com certeza.”

Além das músicas do álbum “Acesa”, o que você está preparando para a gravação do DVD?
ALCIONE: “ah tem muita novidade, porque a gravação de um DVD tem que ser um espetáculo. Vou cantar, por exemplo, “De Teresina a São Luís”, de João do Vale; vou cantar músicas de Rita Lee, Ângela Maria. Vai haver balé de samba e gafieira comandado pelos bailarinos Chocolate e Sheila, que são super conhecidos, e tem outras músicas que as pessoas gostam muito de cantar do meu repertório como “A loba”. Eu fiz uma mescla pra poder agradar todo mundo.

Qual a previsão de lançamento nacional do DVD “Acesa”?
ALCIONE: “a previsão de lançamento é pra junho, para o dia dos namorados.”

Você que já tem quase 35 discos gravados, já fez participação em vários álbuns... Existe ainda alguma música que você gostaria de ter gravado que ainda não gravou?
ALCIONE: “existem sim, e elas vão ser gravadas se Deus quiser. Posso citar, por exemplo, “Luzes da ribalta”. Tenho muita vontade de gravar essa e várias outras, mas para serem gravadas elas precisam do momento certo, muito especial e eu estou esperando esse momento”

Quase sempre as músicas que você interpreta falam de amores mal resolvidos, paixões avassaladoras e no melhor estilo Lupicínio Rodrigues, são feitas para curtir/curar as dores de cotovelo. Você já passou por grandes desilusões amorosas como as que você interpreta ou são só interpretações?
ALCIONE: “é ruim, heim! Que atire a primeira pedra quem nunca sofreu por amor!! É bom a gente sofrer por amor pra você conhecer os dois lados da moeda. Você tem que ter tido e vivido um grande amor e um dia ter sofrido por ele, se não qual a graça que tem? E eu como boa escorpiana que sou... sofrimento faz parte do meu show. Eu vivo aquela mulher feliz e aquela mulher que já sofreu muito por amor.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário