Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


15 julho, 2010

Amigos e família se despedem de Paulo Moura.

Foi velado na tarde desta quarta-feira (14), no salão do Teatro Carlos Gomes, no Centro do Rio, o corpo do maesto Paulo Moura. O músico, saxofonista e trompetista, morreu de câncer no fim da noite de segunda-feira (12), na Clínica São Vicente, na Gávea.

Amigos, famosos e nem tão conhecidos, compareceram ao velório. Entre eles, estava Alcione, que disse que o clarinetista sempre foi uma referência para ela, que era filha também de um músico que tocava instrumentos de sopro.

"Foi um dos primeiros músicos que conheci no Rio. Ele sempre dizia que eu tinha um pandeiro no peito", contou rodeada de outros músicos amigos de Moura.


Nenhum comentário:

Postar um comentário