Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


23 setembro, 2010

Deu Marrom no Dia Lilás em São Luís!

Por Raydenisson Sá
Findo o belíssimo show em São Paulo, Alcione seguiu caminho para o Maranhão. Em sua cidade natal, participou do Dia Lilás, promovido pelo movimento Mulheres com Dilma e Roseana. O evento, em São Luís, foi marcado por uma caminhada que teve a participação de milhares de pessoas.

Alcione chegou na Praça João Lisboa por volta das 17 hs, acompanhando a candidata Roseana Sarney e seus assessores. Elas passaram entre o povo em meio a uma praça lotada. Ainda consegui beijar a Marrom e perguntar sobre a almofada com a qual a presenteei em nosso último encontro.

Roseana discursou em cima de uma caminhonete e anunciou a convidada especial: “eu trouxe do Rio uma grande guerreira, minha amiga Alcione, mulher de fibra”. Alcione fazia gestos com a mão, apontando para o coração em sinal de amor ao Maranhão. Disse algumas palavras e pediu que votassem em Roseana. Elas desceram do carro e seguiram pela Rua Grande, o maior pólo comercial de São Luís. O tumulto foi grande. Alcione era parada o tempo todo por fãs e as duas acabaram se perdendo. O assédio foi tanto que a Marrom teve de buscar refúgio em uma loja. Mas lá dentro o assédio continuou com os funcionários e clientes que já estavam por lá. Tive oportunidade de entrar e falar com ela. Disse-lhe do medo que tive que as pessoas a derrubassem. Ela respondeu que também temeu que isso acontecesse. Sentou-se e tratou de ligar para que o motorista viesse pega-la, porque queria estar com Roseana.

Não era oportunidade para uma foto juntos, afinal, isso incentivaria o restante dos presentes, e Alcione já estava cansada. Ela foi muito educada, atenciosa e amável comigo. E eu? Eu fiquei feliz da vida pela oportunidade de reencontrá-la!

Nenhum comentário:

Postar um comentário