Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!

03 fevereiro, 2011

O Sesc Ginásio recebeu Alcione no projeto Som de Verão

Por Yann Benoit
Eis o setting de músicas que Marrom seguiu para dar um verdadeiro show de talento na noite de ontem (01), no Sesc Ginásio:

01- Rio antigo
02- Sono dos justos
03- Estranha loucura
--cadeira--
04- Faz uma loucura por mim/Perdeu perdeu
05- No pense em mim
06- Menino sem juizo
07- Pandeiro é meu nome
08- Meu ébano
--cadeira--
09- Mulher ideal/A loba
10- Sufoco
11- Encontro marcado
12- Acesa
13- Retalhos de cetim/valentia de um homem
14- Você me vira a cabeça
15- Não deixe o samba morrer

O show foi perfeito, mas quando se trata desta que para mim, e para tantos outros brasileiros, é considerada uma das maiores cantoras da nossa terra, isso não é nenhuma extraordinariedade. Ela deitou e rolou, desenhando com aquelas músicas já tão nossas, um arco-íris de talento e energia. Mais acesa do que nunca - e mais magra também - ela superou as expectativas de todos os presentes.

Os mais íntimos da Marrom, digo, essa galera que segue ela por todos os cantos do país, à exemplo de todo o Moreno Forrozero que se preze, esses entenderam as "cadeiras" que pontuaram o roteiro das canções. É que nossa negona gosta de cantar, mas gosta também de conversar com seu público, como uma grande artista popular, que é.

Na 1º "cadeira", ela pediu que fizéssemos uma loucura por ela. Contou que através da espiritualidade, recebeu avisos de que as almas daquelas vítimas da região serrana do Rio, cujos corpos não foram encontrados, e até os que foram, estão desamparadas no mundo espiritual. Disse que elas ainda estão ligadas ao mundo daqui. Pediu para que todos nós, quando chegássemos em casa, fizéssemos uma oração para essas almas, para que elas encontrem a luz que precisam, e para que Deus mande para elas o conforto, o entendimento e a sabedoria para que descansem em paz.

Já na 2º "cadeira", ela conversou sobre "A loba" (aquilo tudo que já sabemos), falou dos seus casamentos (e contou todas aquelas histórias que já apareceram no nosso blog), cantando assim a música seguinte! Foram altos papos, muitas risadas e ela sempre muito atenciosa com quem gritava da plateia! Disse estar muito feliz por estar ali conosco! E na maioria das músicas, quando ela jogava os versos para o público cantar, eles retribuíam, cantando tudo!!! E direitinho, hein ?! Foi realmente um ótimo show!

Nenhum comentário:

Postar um comentário