Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!

13 julho, 2011

Alcione grava "Duas Faces" na quadra da Mangueira para comemorar, com os fãs, seus 40 anos de carreira!

No próximo dia 28, a partir das 20 hs, Alcione estará comemorando seus 40 anos de carreira em grande estilo: gravando o DVD "Duas Faces", na quadra da Mangueira! E como não poderia deixar de ser, com direito a convidados mais que especiais como Leci Brandão, Jorge Aragão, Diogo Nogueira e MV Bill. A abertura do espetáculo será feita pela Orquestra de Violinos do Centro Cultural Cartola - formada por adolescentes da região - regida pela maestrinha Maíra Freitas, filha de Martinho da Vila. No encerramento, a Bateria da Estação Primeira.

No repertório de "Duas Faces", músicas que marcaram a trajetória da artista e outras que nunca foram consideradas radiofônicas. Canções, no entanto, que seu público, fidelíssimo, adora e conhece "de cor e salteado", como a própria faixa título.

Dentre as regravações, Meu Ébano", com participação de MV Bill (que fez um rap especial para a ocasião), "Basta de clamares inocência", "Tem dendê/Figa Guiné", "Entidade", "Na mesma proporção", "Poder da criação", "Cajueiro velho", "Jamaica a Sâo Luis", dentre outras. "Mulher - bombeiro" (Nei Lopes) e "Beco sem saída" (Telma Tavares/Roque Ferreira) são duas das poucas inéditas que a interprete apresentará no roteiro musical.

Nenhum comentário:

Postar um comentário