Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


25 julho, 2011

Alcione promete: "dia 28, vocês vão ver a quadra da Mangueira como nunca viram!"

Por Edmilson Caldeira

A noite do dia 15 julho em Belo Horizonte teve um brilho especial. A cantora Alcione realizou um show fechado no Teatro Sesi Minas e brindou a todos os presentes com muita música e um bate papo super agradável. Abriu o show com a música "De Teresina a São Luís", seguida de "Mangueira é Mãe". Agradeceu pelo convite e falou da sua admiração por Minas Gerais, estado da saudosa amiga Clara Nunes. Muitos presentes ficaram admirados e encantados com a força e a beleza da sua voz.

No repertório, teve "Mesa De Bar", "Sufoco", "O Surdo", "Gostoso Veneno", "Não Deixe o Samba Morrer", "Meu Ébano", "Você Me Vira a Cabeça", "Além da Cama", "A Loba", "Mulher Ideal", "Estranha Loucura", "Meu Vício é Você", "Cajueiro Velho", "Overjoyed" e outras.

Na hora do "menino, traz a minha cadeira", falou dos seus quarenta anos de trajetória musical, dos projetos para comemorar o feito e que, de uma certa forma, já estava comemorando junto com a galera que estava ali presente. Foi interrompida por uma longa salva de palmas.Comentou da gravação já realizada em sua casa e das participações de Djavan, Martinho, Emílio, falando com muito carinho de Maria Bethânia. "Bethânia foi a primeira artista a me convidar para fazer uma participação no trabalho dela e foi ela quem me entregou o meu primeiro disco de ouro". Mais aplausos! Também falou da importância de Deus e da espiritualidade, tão presentes em sua vida.

Olhou para mim, que estava sentado na segunda fila e me perguntou: "você vai dia 28?" Disse com toda alegria que com certeza. "Pois é! Você vai ver a quadra da Mangueira como você nunca viu... Me aguardem, em setembro, nas lojas", completou ela. Na ocasião, como já sabemos, ela gravará a segunda parte do projeto Duas Faces, na quadra de sua escola de coração, com direito a convidados especialíssimos e uma surpresa da Marrom. Estaremos lá para conferir!

Alcione encerrou o show com a música "Missão", do saudoso João Nogueira. Mas se este show era fechado, como um Morena Forrozero pode estar por lá??? Só quem é fã consegue responder essa pergunta! Obrigado, Alcione e equipe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário