Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


20 agosto, 2011

Alcione na Praia, Cabo Verde: uma noite inesquecível

Fonte: Ilda Fortes, Redacção Praia
Quarta-feira passada (17), a cidade da Praia acolheu um espectáculo da conceituada artista brasileira, Alcione. Um concerto intimista, que proporcionou vários momentos emocionantes, numa noite certamente inesquecível para as cerca de duas mil pessoas que estiveram no recinto. O evento enquadrou-se na terceira edição do projecto Brasil ao Vivo em Cabo Verde, promovido pela 3B Produções.

O concerto estava marcado para as 20h30. O público começou a encher o recinto da tenda multiusos, montada na FIC. À entrada, era possível notar a expectativa no olhar de homens e mulheres, jovens e adultos. A diversidade de idades mostrava que as músicas dos 40 anos de carreira de Alcione são intemporais e atravessam gerações.

Entre o público, vários artistas cabo-verdianos que não quiseram desperdiçar a oportunidade de assistir a um grandioso concerto. Muitos jovens cabo-verdianos que estudaram no Brasil, mas também portugueses, franceses e norte-americanos não quiseram desperdiçar a oportunidade de ver a Marrom em palco.

Às 21 horas em ponto, começou o espectáculo. A abertura do concerto esteve a cargo de Sara Alhinho e Alberto Knoeing. Os dois jovens artistas mostraram o seu talento no palco, conquistando o aplauso do público, e mostrando que a noite prometia.

"Não vou passar mais vinte anos sem vir aqui"
Pouco depois das 21h30, Alcione sobe ao palco, acompanhada por um forte aplauso do público, que a recebeu de pé. A artista iniciou a actuação interpretando o célebre tema Mamãe Velha, com letra da autoria de Amílcar Cabral.

Alcione percorreu os 40 anos de carreira durante cerca de 1h30, interpretando os grandes sucessos e não só. O repertório não deixou ninguém indiferente. Muitos dos temas interpretados por esta diva da Música Popular Brasileira fizeram parte da trilha sonora de várias histórias de amor, fato assumido por alguns casais que estiveram no concerto.

Um dos momentos altos da noite foi o dueto entre Alcione e Mirri Lobo, que interpretaram a morna "Ess país", de Manuel Novas. Foi a realização de um sonho para Alcione. No final da interpretação, Mirri Lobo confessou que tudo foi combinado à última hora, no backstage. "Eu tinha cantado esta música para ela há 25 anos atrás", referiu. Sobre a possibilidade de gravar um dueto com a artista, Mirri afirmou que "seria uma honra".

"Estranha loucura", "meu ébano", "mulher ideal", "a loba" e "você me vira a cabeça" foram outros sucessos que levaram o público ao êxtase. Cantaram os temas em coro com a artista, que se mostrou visivelmente satisfeita com a interação. Muitos não resistiram ao ritmo da música genuinamente brasileira, e puseram-se de pé para dançar.

Além de cantar, com a peculiaridade que se lhe conhece, Alcione mostrou ainda os seus dotes de instrumentista, ao tocar trompete. O repertório incluiu ainda um reggae, cuja letra referia-se à cidade natal da artista, São Luís do Maranhão.

Alcione tinha estado em Cabo Verde há 25 anos. Esta quarta-feira, garantiu que desta vez vai voltar mais cedo. "Estava com saudades de Cabo Verde. Não vou passar mais vinte anos sem vir aqui", afirmou, sob os aplausos do público.

"Não deixe o samba morrer", música que segundo Alcione "fez" a sua carreira ao ficar 22 semanas em primeiro lugar quando foi lançada, foi o música escolhida para encerrar o concerto. Mas o público pediu mais, e a diva voltou ao palco para deliciar os fãs com mais um sucesso. Terminava assim uma noite emocionante, com momentos que arrepiaram, e que ficarão na memória de quem esteve no concerto.

Um comentário:

  1. Linda! Te amo!

    Poderosa!
    Tenho certeza que quem foi não esquecerá jamais!
    Ainda vou em um show teu! Bjus de Luz!

    ResponderExcluir