Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


21 outubro, 2011

Amanhã, tem Marrom em Natal

Fonte: Diário de Natal
Convenhamos: o samba ou a MPB tem carecido de uma boa dose de firmeza. Nos últimos anos as vozes suaves têm comandado a cena na interpretação sutil das novas divas da música brasileira: Vanessa da Mata, Roberta Sá, Céu... Mas aquele samba-raíz do morro, aquela voz poderosa sem a aura bossanovista no ar, parece ter se perdido, pelo menos no altar das revelações. E Alcione prova a versatilidade interpretativa conquistada em 40 anos de profissão quando domina essas "Duas Faces" da MPB. E o público natalense aprovou a nova fase.

Após a estreia da turnê Duas Faces no Rio de Janeiro e espetáculos em Salvador e Pernambuco, Alcione estaciona seu vozeirão em Natal. Serão duas sessões (às 18h30 e 21h) amanhã, no Teatro Riachuelo. A turnê, iniciada há menos de uma semana, segue depois para São Paulo, Minas Gerais, Porto Alegre e para sua terra natal, o Maranhão. Duas Faces é fruto do projeto registrado pela Marrom em dois cds/dvds recém gravados pela cantora e será lançado, oficialmente, durante a turnê. São hits das quatro décadas de carreira e algumas canções "lado B" nunca gravadas.

O espetáculo será baseado nos repertórios dos dvds Duas Faces - Jam Session e Duas Faces - Ao Vivo, na Mangueira. Dentre as canções pinçadas para o espetáculo estão: Poder da criação (João Nogueira/ Paulo César Pinheiro), Capim (Djavan), 40 Anos, Entidade e Brasil de Oliveira da Silva do Samba (Altay Veloso/Paulo César Feital), Jamaica a São Luís (Gerude/Ciba Carvalho), Meu Ébano (Nenéo/Paulinho Rezende), Nem Morta (Michael Sullivan/Paulo Massadas), Passional (Fátima Guedes), Cajueiro Velho (do pai, João Carlos), Tem dendê/Figa de guiné (Reginaldo Bessa/Nei Lopes) e as inéditas Não me entrego a mais ninguém (Jefferson Jr/Humberto Tavares), Mulher-Bombeiro (Nei Lopes) e Beco sem Saída (Telma Tavares/ Roque Ferreira).

Duas Faces é fruto de uma parceria entre a gravadora Biscoito Fino (que também cuidará da distribuição dos produtos) com o Selo Marrom Music. "Duas Faces" é o primeiro produto do selo fonográfico da artista que, há quatro décadas, vem emocionando os brasileiros com sua personalidade ímpar e vozeirão inigualável (canto que virou referência para muitas cantoras e "imitadores" mundo afora). Na entrevista a seguir, reproduzida na íntegra tal qual suas respostas enviadas por e-mail, a Marrom coloca um pé no Rio Grande do Norte ao confessar sua admiração pela assuense Núbia Lafayette.

Nenhum comentário:

Postar um comentário