Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


24 outubro, 2011

Brilho de 40 anos de carreira

Fonte: Blog João Alberto

Com o Teatro da UFPE lotado, Alcione foi ovacionada no Recife e pela segunda vez neste ano. A cantora apresentou o show Duas faces, projeto comemorativo aos 40 anos de carreira, na noite de sexta-feira. Mostrou que voz, carisma e presença de palco não se perdem em quatro décadas. Um fato peculiar e digno de celebração. Por volta das 21h40, a maranhense surgiu vestida com um longo preto e, desde já, brindou os fãs com hits da carreira.


“Hoje só vou cantar músicas que parecem comigo”, explicou. De fato, a relação entre o repertório e a cantora ficou nítida. Não por letras autobiográficas, e sim pela interpretação. Marrom vivencia cada verso. O setlist foi baseado em dois DVDs – o recém-lançado Jam Session e o Ao Vivo na Mangueira, com previsão de lançamento para dezembro.

Em alguns momentos do show, Alcione deixa a música de lado e se rende à interação com o público. Eles conversam. Fãs sobem ao palco. Tiram foto. Ficam realizados. Entre os assuntos, a cantora fala de estética feminina e masculina, ministro da Educação e até cerveja. Inclusive, diante das dúvidas da plateia quanto ao que bebia, não se intimida e oferece um gole. ”É água, gente”, revelou uma congratulada fã.

Entre um comentário engraçado e outro, a maranhense retoma o show. No repertório, A Loba, Ébano, Perdeu, perdeu e Faz uma loucura por mim se juntaram a Duas faces, Medo, Metade de mim e Beco sem saída. A cantora encerrou o show sem o já tradicional bis, deixando o público com gostinho de quero mais.

Um comentário:

  1. A profª Roberta Cláudia mereceu receber este carinho de Alcione, bem no dia do seu aniversário.
    Parabéns Roberta!

    ResponderExcluir