Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


13 outubro, 2011

Itaboraí teve Alcione no feriado de Nossa Senhora Aparecida


























Por Luciano Souza
Já era por volta de 1h de quarta-feira (12) quando surge ela, soberana, subindo ao palco, amparada pelas mãos de Vera. A Mulher Ideal, que arrasa corações, música com a qual muitos se identificam abre o show. Terminando a canção, muito aplaudida, ela agradece o carinho, lembrando estar comemorando 40 anos de carreira. Abre seu leque negro, imenso que chega a intimidar. Dá algumas abanadas e introduz Além da Cama, seguida de O Surdo, a Loba, tão Acesa, de uma Estranha Loucura, que Nem Morta sairia dali antes que alguém respondesse a pergunta: Faz Uma Loucura Por Mim?

Naquele momento já esperado, Marrom pede sua cadeira para conversar com o público e começa a falar sobre espiritualidade, lembrando a importância da tolerância religiosa e o respeito para com todas as crenças. Declara sua imensa fé, exaltando falanges de Umbanda, como Pretos-velhos, Caboclos e Exús.

Em seguida, nossa negona surpreende com Metade de Mim, lembrando dos votos no blog MORENA FORROZERA e contando sobre o projeto de comemoração dos 40 anos de carreira. Disse que além do DVD e CD que serão lançados nesse mês, a outra parte do projeto, gravado na Quadra da Mangueira, sairá em dezembro.

Deixou o povo respirar um pouquinho e seguiu com Entidade, Meu Vício é Você, Não Pense Em Mim, Mangueira é Mãe, Meu Ébano e Retalhos de Cetim. Finalizando o show, agradeceu mais uma vez o imenso carinho do público. E para fechar com chave de ouro, cantou seu grito de guerra tão aclamado: Não Deixe o Samba Morrer.

Espero que tenham sentido um pouco da emoção que senti ao ver novamente nossa Diva. Todo show é uma emoção e merece ser compartilhado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário