Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


07 novembro, 2011

O Alegrete é aqui!

Porto Alegre, 5 de novembro de 2011. O Fã clube Morena Forrozera já estava no aquecimento desde o dia anterior, quando Bruno e Elias chegaram à capital gaúcha. Sábado, foi a vez de Renan e, aí... tava formado! Depois de muito aquecimento, de passar um sábado inteiro ao som da Marrom, colocando os assuntos em dia, de rirmos muito com tantas histórias já passadas e com uma enorme expectativa, fomos para a Planet Music Hall.

Ao contrário do que aconteceu na última apresentação da cantora, em maio, desta vez a casa estava superlotada (e não é exagero!). Pensem em um local onde você precisa disputar espaço para pisar o pé no chão. A casa anunciou o show da Marrom para às 23hs, com abertura da Banda Favela Social. Logo, Marrom deveria subir ao palco apenas às 2hs da manhã. Porém, o grande público não atentou para este detalhe em letras minúsculas no convite, o que fez com que muitos manifestassem uma certa insatisfação. Enquanto teve gente que foi embora sem ver e ouvir Alcione, outros reclamavam e outros mais circulavam insistentemente naquela muvuca.

Chegamos e já nos dirigimos à lateral do palco, onde permanecemos até o final do show. Lá encontramos o Silvino, a Danielle e o Daniel, fãs aqui de Porto. Assim que Alcione e equipe chegaram ao local, Vera veio nos procurar. Nos cumprimentou daquele jeito caloroso de sempre e informou que seríamos recebidos ao final. Tudo certo!

Quando a diva surgiu, depois de declamar os versos do poema que exalta sua terra natal (repetindo a abertura do show Acesa) e de emendar a canção "De Teresina à São Luís", o público ferveu em aplausos! Para complementar nossa alegria (a minha, pelo menos), nada melhor do que ouvir aquele sonoro "Boa noite, Porto Alegre"!!! Alcione agradeceu a presença do Fã clube Morena Forrozera, a mim, a Renan e ao pessoal que sempre a acompanha, inclusive vindo de outros estados como São Paulo e Bahia apenas para vê-la.

O show, como prevíamos, foi projetado para o local. Teve muito do repertório de sucessos da Marrom e do novo projeto cantou as duas músicas que escolhemos para que ela regravasse, "Medo" e "Metade de Mim", além de "Beco Sem Saída" e "Duas Faces". Era bonito de ver. Em músicas como "Estranha Loucura", "Mulher Ideal", "Entidade", "Você Me Vira a Cabeça" e "Meu Vício É Você", o público cantava em peso, chegando, muitas vezes, a encobrir Alcione. Por várias vezes ela se calou e nós cantamos para ela. Foi de arrepiar.

O final, bom... diz a Marrom que Juliana, sua sobrinha mais nova, quando sabe que ela vem à Porto Alegre, pergunta: "tu já vai pro Alegrete?" E o Canto Alegretense da Marrom é todo especial. Todos já esperam por esta homenagem que ela não nos cansa de fazer.

No camarim, o carinho para este fã clube que extrapola as barreiras geográficas do país. O carinho de Vera, de Rosana e Penco e especialmente da Marrom, que nos tratou daquele jeito amável de sempre. Autografou nossos cds, tirou fotos, agradeceu os presentes e agradeceu mais uma vez por estarmos com ela. Alegrete, Porto Alegre, São Paulo, Bahia... não importa. O que importa é vir conduzido pelo amor, é seguir o rumo do próprio coração. E assim como Alcione vem até seu público por amor, mostrando que respeita e gosta desse povo, nós vamos com ela onde quer que ela esteja. O Alegrete é bem aqui!







Um comentário:

  1. ai como eu queriaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, estar lá com vocês...
    mas no momento ser mãe de uma mocinha chamada Clara e de um mocinho chamado Matheus tem consumido todas as minhas energias e tempo, kkkkkk
    quem sabe na próxima.
    amooooooooooooooooo

    ResponderExcluir