Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


23 janeiro, 2012

Alcione presenteou a Beija-Flor com um São José de Ribamar

Um pequeno espaço dentro da sala de criação da comissão de carnaval da Beija-Flor, na Cidade do Samba, esconde um segredo dos deuses. Fran-Sérgio, um dos carnavalescos da escola, montou um eclético altar que não tem falhado na hora de dar uma força extra para a atual campeã dos desfiles. As bonecas ciganas, numa referência às origens de Fran-Sérgio, misturam-se a imagens de santos. Este ano, houve um reforço especial: uma das homenageadas no enredo da agremiação de Nilópolis, a mangueirense Alcione, a Marrom, doou o São José de Ribamar que tinha em sua casa para apoiar a azul-e-branco:

— A Mangueira sabe que sempre sou Mangueira. Mas a Beija-Flor está fazendo este ano a delicadeza de homenagear a minha terra (São Luís do Maranhão), que completa 400 anos. Eu me sinto honrada.

Também nome de um município, São José de Ribamar é considerado o santo protetor dos maranhenses. A Marrom ressaltou que Laíla, diretor de carnaval da Beija-Flor, emocionou-se com a doação:

— Descobri que Laíla é de Xangô, equivalente no candomblé ao santo que doei.

No altar da Beija-Flor, há outros dois presentes. No ano em que homenageou Brasília, o carnavalesco Fran-Sérgio recebeu uma imagem de Dom Bosco, padroeiro da cidade. Recentemente, a Acadêmicos do Campo de Galvão, escola-irmã da Beija-Flor, de Guaratinguetá, interior paulista, doou uma imagem de Frei Galvão.

No carnaval, o espaço místico, que além de imagens tem um baú com adaga cigana e cartas de tarô, ganha flores.

— A proteção tem que estar sempre por perto — ressalta Fran-Sérgio.

Fonte: O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário