Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


30 janeiro, 2012

Liberdade não apenas para a imprensa; para o artista também!

Os princípios que regem a democracia dizem que a imprensa não deve ser controlada pelo governo, que a imprensa deve ser livre. A democracia, aliás, numa visão global, diz que todos devem exercer seu direito de liberdade, sendo livres para realizar suas escolhas e tomar suas decisões.

O que a imprensa de Santo Antônio de Jesus, na Bahia, fez neste último sábado (28) não foi só vergonhoso como feriu os princípios da democracia. Nenhum artista é obrigado a falar com a imprensa. Alcione é uma cantora. Ela é uma trabalhadora como tantos brasileiros deste país e cumpre seu ofício de maneira íntegra. Sempre antenciosa tanto com a imprensa quanto com seus fãs, como todos nós que somos fãs sabemos, teve sua decisão de não dar entrevista tolhida, repreendida, como se ela (e percebam aqui a distorção das coisas) é que estivesse cometendo algum erro. Isso sim é uma vergonha descabida. Alcione não deu entrevista, mas subiu no palco e fez seu trabalho com muita dignidade, certa do seu dever.

Quem queria matéria, enfim, conseguiu. Entretanto, o papel da imprensa, como sabemos, é informar e fazer isso sem emitir pareceres, cabendo ao povo formar sua opinião sobre o corrido. Nós, fãs da Alcione, com certeza já temos a nossa formada. Estamos contigo, Marrom. Apoiamos sua liberdade de expressão e de todo o artista brasileiro. Ponto final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário