Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!

20 março, 2012

A Beija-Flor reverencia Alcione
















Por Luan Penedo
Dia 10 de março, uma noite linda de verão, com o céu todo estrelado e nossa Marrom inundando tudo com um brilho todo especial. Abriu o show com os versos entoados no DVD Acesa e foi indo “De Teresina a São Luis”, passando por grandes sucessos.

Sabe aquele show que nós gostamos? Repleto de pérolas... Assim foi na Beija-Flor. A cada acorde da Banda do Sol a quadra ia ao delírio. “Se Não é Amor”, “Meu Vício é Você”, “Além da Cama”. Claro que teve oportunidade da Marrom apresentar músicas do seu mais novo CD e DVD “Duas Faces – Ao Vivo na Mangueira”: “Beco Sem Saída” da nossa querida Telma Tavares, foi uma delas. A diva aproveitou o ensejo para avisar a todos que já já o DVD estará nas lojas para nosso deleite.


Nossa cantora também agradeceu ao povo de Nilópolis pela homenagem a sua terra e disse que o povo do Maranhão ficou muito feliz com o modo pelo qual foi representado na Sapucaí. Mas também falou da nossa Estação Primeira: “A Mangueira estava linda! Não merecíamos a colocação que tivemos. Ganhamos na avenida e perdemos no papel”. E lá foi ela cantar o samba da verde e rosa. No meio do samba ela passou o bastão para Maria Helena e para a Banda do Sol continuarem na cadência, enquanto ela se retirou do palco. Para alegria da torcida azul e branco de Nilópolis, ela voltou ao palco vestida com a roupa usada no desfile, cantado o samba da Beija-Flor, que todos acompanharam juntinhos. A ex-rainha de bateria da escola, Sônia Capeta, subiu ao palco e mostrou seu requebrado ao lado da Marrom.

Enfim, foi mais um show inesquecível. É muito bonito de se ver nossa cantora sendo reverenciada, comemorando seus quarenta anos de carreira com muita festa, sendo muito aclamada ao fim da apresentação e sempre deixando aquele gostinho de quero mais que só Alcione sabe deixar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário