Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


03 julho, 2012

Dia do Biscoito com Alcione!

Seguindo a programação do projeto DIA DE BISCOITO, nos dias 16 e 18 de julho a cantora Alcione sobe ao palco do Theatro Net Rio.

A cada semana o projeto leva para um dos palcos mais tradicionais do Rio de Janeiro um grande artista da música popular brasileira em uma apresentação inédita para o público.

“O Terezão sempre teve uma tradição muito grande com a música brasileira. Desde quando inauguramos o Theatro Net Rio temos esse compromisso de continuar oferecendo ao público os melhores shows”, diz Frederico Reder.

Para cuidar da curadoria do “Dia de Biscoito” o teatro fechou uma parceria com a gravadora Biscoito Fino. Paulinho Moska se apresentará nos dias 23 e 25 de julho.

O Show

Seguindo as comemorações dos 40 anos de carreira, Alcione apresentará no Theatro Net Rio uma versão acústica dos últimos trabalhos que realizou. No repertório do show, músicas que marcaram a trajetória da artista e outras que nunca foram consideradas radiofônicas. Canções, no entanto, que seu público, fidelíssimo, adora e conhece "de cor e salteado", como a própria faixa que titula o novo disco “Duas Faces”, composta por Altay Veloso.

Dentre as regravações, “Meu Ébano", de Nenéo e Paulinho Rezende, "Tem dendê /Figa de Guiné" (ambas de Reginaldo Bessa/Nei Lopes), "Entidade" e "Brasil de Oliveira da Silva do Samba" ( as duas de Altay Veloso/Paulo César Feital), "Na mesma proporção"( Jorge Aragão/Nilton Barros), "Poder da criação" (João Nogueira/Paulo César Pinheiro), "Cajueiro velho" (João Carlos) e "Jamaica a Sâo Luis" (Gerude/ Ciba Carvalho) são alguns dos inúmeros destaques.

Duração: 60 minutos

Nenhum comentário:

Postar um comentário