Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


13 novembro, 2012

Alcione em noite de coroação na Portela, na última sexta






















Em noite de chuva e muita gente, a quadra da Portela abriu suas portas para festejar a coroação de sua nova rainha de bateria, a publicitária Patrícia Nery. Com a presença de vários segmentos da escola, a musa mostrou que, para uma rainha que se preza, não existe mau tempo: encheu o Portelão com chuva e tudo!

A noite de samba começou com o intérprete Gilsinho e seus Capangas, a banda que o acompanha, cantando sambas conhecidos e empolgando a galera. E esquentou de vez quando subiu ao palco a cantora Alcione, muito aguardada pelos presentes. Esbanjando simpatia, Alcione saudou a comunidade portelense, falou de seu carinho pela escola e desfilou alguns de seus sucessos, levantando a plateia com o "negão de tirar o chapéu" de "Meu Ébano" e emocionando os românticos com a balada "Chora Coração". A parte arrebatadora de seu show, no entanto, veio na interpretação do clássico azul-e-branco "Portela na Avenida", sucesso eterno de sua amiga Clara Nunes.

"Essa é uma música que eu jamais poderia deixar de cantar pisando neste lugar" - afirmou a Marrom, muito aplaudida. Alcione esbanjou simpatia, mesmo quando os microfones insistiam em falhar e deixá-la sem áudio em meio a várias canções: elegantemente a cantora "regia" o coral do público e mantinha o sorriso sem o microfone. Encerrou sua participação sob aplausos, agradecendo a todos e deixando no ar uma impressão de que teria cantado mais hits se os microfones assim permitissem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário