Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


27 maio, 2013

Pelotas se rendeu aos encantos da Marrom



Por Renan Rodrigues
Seria mais uma noite fria no sul gaúcho. Mas Pelotas foi marcada por um acontecimento especial. Show da cantora Alcione, com direito à sessão extra no dia seguinte.

O frio, típico da região, não afastou o público apaixonado pela Marrom, que lotou o Theatro Guarany na última sexta-feira (24).  Ao escurecer, a fila imensa já cortava as ruas da histórica Pelotas, onde fãs aguardavam o momento de entrar no teatro. Eu, orgulhoso, engrossava a fila. Foram dez horas de viagem de Santo Ângelo até Pelotas. Cada longo minuto valeu, um a um. Todo o cansaço dissolvido pela imensa alegria de reencontrá-la naquela noite. Eu sabia: seria mágico.

Comecei muito bem, pois quando estava chegando ao hotel em que ficaria hospedado, estrategicamente localizado ao lado do teatro, avistei a Banda do Sol chegando para a passagem do som, seguida da talentosa e querida Maria Helena, backing vocal e irmã da Alcione. Nessas horas, em que minha fervorosa imaginação encontra vestígios de realidade, apenas por saber que estou na mesma cidade que a minha diva, eu já começo a tremer. 

Aprontei-me e, a cada pequeno instante que passava, ficava mais apreensivo. Encarei a fila do teatro e encontrei nossa amiga Rosana Baldez que, como sempre, foi super simpática, me recebendo com um abraço e uma frase que me deixou embasbacado: "Alcione acabou de falar em ti!". Creiam! Eu, um pobre mortal, dono, por algum instante, dos pensamentos dela!! Era como se tivesse algo de errado naquela frase. Maria Helena sanou minha curiosidade, dizendo que Alcione queria saber se alguém do fã-clube iria ao show, e ela mesma respondeu que eu iria, mas não sabia se era naquela ou na outra noite.

Cheguei ao camarim. Ela estava ela de costas, recebendo algumas pessoas, quando Maria Helena disse : "patroa, olhe quem está aqui." E ela abriu aquele sorriso que abraça o meu coração todas as vezes que eu vejo. "Ôh, meu filho, sente aqui." E aí foi quase meia hora de papo, uma conversa aconchegante com a diva Alcione, Maria Helena, Rosana, Penco, Bimbão e aquela equipe maravilhosa. Entre alguns dos assuntos estavam a capa no novo cd, que gentilmente Alcione me descreveu (e podem crer, será linda); o repertório do novo disco; os planos dela para a nova turnê (sempre cantando um trecho de cada música para nós, me deixando escandalizado com aquela voz)... No meio da conversa teve até os dotes culinários da nossa cantora. E ela cantando para sua comida. Imagina aqueles pratos maravilhosos preparados por ela, ao som de suas músicas mais lindas.  Convenhamos: até eu fico gostoso se Alcione cantar pra mim!



Em seguida, chegou outro tiete de plantão, o ator Guilherme Weber, dizendo que não poderia deixar de assistir sua diva. Um homem de bom gosto! Estávamos todos em casa. Entreguei para Alcione um presente que havia levado pra ela. Ela adorou e disse que combinaria com suas unhas. Fez questão de mostrar pra todos que estavam lá. É claro que tinha brilho, afinal de contas, as unhas dela estão sempre reluzindo e impecavelmente feitas. Até um elogio recebi da minha rainha: "meu filho, seu cabelo é lindo." E eu adorei.

Estava na hora da cantora trocar sua roupa e eu me despedi, feliz, agradecendo por tudo. Recebi o mesmo dela, um agradecimento sincero. Do alto de seu posto de diva nacional, ela desceu e humildemente agradeceu por eu estar ali, pelo presente e pelo carinho com ela. Como não amá-la?
Fui para o meu lugar e, como todos que ali estavam, aguardei ansioso sua entrada.

De repente, entra a banda que começa a tocar "Primo do Jazz" e Alcione arrasando, com sua voz grave e todo aquele poder. O público logo esqueceu da temperatura e colocou o teatro pra ferver. A nossa Marrom cantou e, brincando, disse que enquanto nós, gaúchos, vestíamos um casaco, ela usava quatro, pois no Maranhão, sua terra, à sombra, a temperatura é de quarenta graus. A plateia caiu na risada.

Logo seguiu o show nessa ordem:
1- PRIMO DO JAZZ
2- ALÉM DA CAMA
3- NÃO PENSE EM MIM
4- ESTRANHA LOUCURA
5- POT-POURRI JORGE BEN
6- FAZ UMA LOUCURA POR MIM
7- AMOR SURREAL
8- MINHA MISSÃO
9- SUFOCO
10- PODER DA CRIAÇÃO
11- MULHER IDEAL
12- A LOBA
13- MEU VÍCIO É VOCÊ
14- BOI DE MARACANÃ
15- JAMAICA A SÃO LUIZ
16- MEU ÉBANO
17- CANTO ALEGRETENSE
18- RETALHOS DE CETIM
19- AMOR AO OFÍCIO
20- EXPLODE CORAÇÃO
21- MAGIA DO PALCO
22- VOCÊ ME VIRA A CABEÇA
23- NÃO DEIXE O SAMBA MORRER

O show foi todo em uma sintonia ímpar com o público, que cantou todas as músicas e se agitou ao som da Banda do Sol, vibrando na personalidade da voz da Alcione. Os pontos altos do show foram as músicas "Meu Ébano", com todo o teatro colocando-se em pé para sambar e a música "Magia do Palco", que Alcione emocionada cantou e disse que ter gravado em homenagem ao seu amigo Emílio Santiago, falecido em abril. Com certeza não foi só ela quem emocionou-se, pois a interpretação grandiosa e divina da nossa cantora tirou lágrimas de muitos ali presentes. Mas o público caiu mesmo nas teias da Marrom com a homenagem que ela nos fez (e sempre faz) cantando um dos hinos da nossa música local, o famoso "Canto Alegretense". O teatro tremeu.

Alcione despediu-se, como sempre, simpática, imponente e ao som do pedido de "bis", que infelizmente não teve. Mas Alcione voltou, humilde e generosa, para agradecer flores que recebeu de uma fã cadeirante. Enfim, mostrou porque ela é, há mais de quarenta anos, esta estrela da nossa música. A grandiosidade de uma pessoa nota-se através de sua humildade, e isso temos certeza, Alcione tem de sobra, além de um talento incontestável. Agradeço a Deus pela oportunidade de ser brasileiro e pelo orgulho de dizer que sou do mesmo país dessa cantora maravilhosa! SALVE ALCIONE, A RAINHA DA MPB!

Nenhum comentário:

Postar um comentário