Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


16 agosto, 2013

Alcione e Bira da Vila são destaques do 8º Festival Clara Nunes

Clara Nunes, se estivesse viva, teria completado 71 anos de idade no dia 12 de agosto. A mineira guerreira, desde 2006, recebe homenagem de Caetanópolis, sua terra natal, com o Festival Clara Nunes. Nesta oitava edição, os destaques da programação são as apresentações da "marrom" Alcione, que faz show no próximo sábado, dia 17, na Praça da Matriz, e de Bira da Vila, no dia 18, no mesmo local (programação completa abaixo).

Segundo o portal de notícias da Prefeitura de Sete Lagoas, na última edição do festival foi inaugurado o Memorial Clara Nunes, com 6.100 peças, catalogadas por uma equipe da Universidade Federal de São João del Rei. Além do memorial, Caetanópolis vai abrigar também o Espaço Cultural Casa da Clara. A casinha simples da rua Coronel Vítor Mascarenhas, onde a artista morou quando criança, será revitalizada e transformada em uma espécie de museu para contar a história de Clara na infância e adolescência. O projeto, que vai custar cerca de 250 mil reais, aguarda verba do Fundo Estadual de Cultura.

Clara Nunes cantou em rádios locais e gravou seu primeiro álbum, A Voz Adorável de Clara Nunes em 1966, composto basicamente de boleros. O reconhecimento veio oito anos depois, com Alvorecer onde assume o samba como gênero principal. A artista ficou famosa por interpretar temas ligados ao candomblé e sambas de influência africana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário