Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


02 maio, 2015

Alcione e Recife: um caso de amor

Por Duval Junior

Nos dias 24 e 25 de abril, todos os caminhos levavam a um só lugar, show da cantora Alcione, em uma das melhores opções de entretenimento na noite recifense: Manhattan Café Theatro.

Cada show de Alcione é sempre aquela ansiedade; aquele “friozinho na barriga”, como se fosse a primeira vez.

Recife lotou nas duas noites o Café Theatro para receber a “Grande Voz Marrom”. O público foi ao delírio com a vitalidade da cantora, que cantou seus grandes sucessos, tocou trompete, interagiu com o público e ainda para tornar aquela noite mais especial, cantou em francês, lembrando-se do recente projeto Inusitado "Chantant Enchantée".

No sábado, a cantora recebeu no palco o amigo e cantor Cezzinha.

O Fã Clube Morena Forrozera marcou presença nos dois dias de show. E ao final de cada dia, a produção da Alcione sempre atenciosa nos recebeu e nos levou ao Camarim da Diva Marrom, que muito bem-humorada nos atendeu. Batemos aquele papo descontraído, tiramos foto e ainda recebemos autógrafos e presentes. Mas para nós, o maior presente é ter no Brasil a maior vantora do mundo.

Saí de João Pessoa - PB para matar a saudade da nossa querida cantora, junto com os amigos Ricarda, Miro, Bira, Fabiano, Júnior e César. Com certeza, para Júnior e César a emoção foi maior; pois tiveram a oportunidade de estar no Camarim da Marrom pela primeira vez.  Júnior veio de Olinda - PE e César de Fortaleza – CE.

Alcione declarou seu amor à Recife. Disse que estava com saudade de cantar no aconchego do Manhattan. Confessou que gosta de Pernambuco; que os pernambucanos a conquistam, que são uns “feiticeiros”.

Em conversa com o público em uma das noites, Alcione disse que uma amiga questionou: - Você tá sempre em Recife!!! Segundo Alcione, foi tipo assim: “ Acho que você arranjou algum caso aqui em Recife”! Alcione rebateu:   - Meu caso é Recife Mesmo!

Que Alcione volte logo a Recife para nutrir esse amor, que é recíproco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário