Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


13 junho, 2016

Eu sou fã. Sou fã!

Eu acompanho um escritor no Facebook, e domingo ele postou um texto que começava assim: "grandes amores são construídos de pequenos gestos". Tão simples. Vale para toda e qualquer forma de amar. Carrega um mundo de verdade.

Na sexta-feira, tive mais uma oportunidade de estar com a Alcione, que é a minha cantora preferida, todos sabem. Para esta pergunta clichê - Qual é a sua cantora preferida? -, a maioria tem uma resposta na ponta da língua. A diferença é que a resposta crua, por si só, não dimensiona o vulto desta preferência. Alcione, certamente, é a cantora preferida de muita (muita!) gente.

Mas ao longo destes anos, ela se tornou muito mais do que a voz que acho fantástica, da interpretação que me emociona, daquela que eu acho - e que muita gente entendida diz - que é a maior cantora do Brasil. E não foi nada mais do que pequenos gestos que mudaram tudo isso. Receber minha admiração com tanto respeito; retribuir com um acolhimento amoroso o meu carinho; dispensar aqueles minutos de atenção, que pra gente são espaços de tempo imensuráveis... Cada minuto é um presente. 

Alcione já é muito mais do que aquela cantora sorridente de vestido amarelo que eu, quando criança, admirava na capa de um Lp dos anos 70. Não é apenas uma cantora, mas uma pessoa que a gente gostaria de ter aos montes, multiplicadas por aí. A minha admiração, a minha gratidão, eu sempre quis deixar registradas. E fiz. 

Sou fã!

Nenhum comentário:

Postar um comentário