Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


03 setembro, 2016

Alcione - Nostalgia, 1983





Ahhh Alcione pode tudo! Samba, bolero, tango... Em 1983, em um especial para a TVE, ela lembrou os tempos de "crooner" e mandou um clássico de "Carlos Gardel"... "Nostalgia"



"Quiero emborrachar mi corazón

Para olvidar un loco amor

Que más que amor es un sufrir

Y aquí vengo para eso

A borrar antiguos besos

En los besos de otras bocas

Si su amor fue flor de un día

Por que causa es siempre mía

Esta cruel preocupación"

Nenhum comentário:

Postar um comentário