Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


18 setembro, 2016

Gravação do Cd/Dvd Boleros

Ocorreu ontem, na Cidade das Artes, Barra da Tijuca/RJ, a gravação do Cd/Dvd Alcione Boleros. A Grande Sala, que sediou o espetáculo, é o maior espaço do complexo cultural, possuindo capacidade para 1250 pessoas. Com ingressos esgotados, foi necessário alocar cadeiras extras para os convidados.

Apesar de ocorrer no Rio, a festa não foi só para cariocas. Fãs de ponta a ponta do Brasil se fizeram presentes, representando os Estados da Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Um pretexto maravilhoso para encontrar estes amigos distantes que a gente conhece há tanto tempo pelas redes sociais. Foi maravilhoso!

Além de admiradores, do fã-clube e da família, amigos também prestigiaram a cantora. Anônimos e famosos, como Maria Bethânia, Leda Nagle, Padre Fábio de Melo, Silvio César, Telma Tavares, Andrea Caffé, Janaína Reis, entre outros.


O show, como aconteceu na estreia em maio, no Metropolitan, Rio de Janeiro, foi dividido em quatro blocos abertos por poemas de Elisa Lucinda e recitados pela própria Elisa. Alcione homenageou duas cantoras que sempre lhe inspiraram. Angela Maria, com "Abandono" (Nazareno de Brito e Presyla de Barros) e Núbia Lafayette com "Devolvi" (Adelino Moreira). Esta última, especialmente, foi linda! Já sei que vai ser uma daquelas faixas que vou voltar para assistir mais de uma vez. O amigo Cauby Peixoto também foi lembrado. Alcione interpretou "A Pérola e o Ruby" (Jay Livingston e R. Evans em versão de Haroldo Barbosa), canção gravada em dueto com o cantor, em 2006, no Dvd Eternamente Cauby Peixoto, por ocasião da comemoração pelos 55 anos de carreira do artista. 


O dueto com a sobrinha Sylvia Nazareth em "À Sombra Do Teu Sorriso/The Shadow Of Your Smile" (Johnny Mandel e Paul Francis Webster, em versão de Luis Bittencourt) foi outro ponto alto do show. As duas transbordam talento e emoção. A sintonia é contagiante.

Entre as demais canções executadas, o público pode se deliciar com "Risque" (Ary Barroso), "Segredo" (Herivelto Martins), "Que Queres Tu De Mim" (Jair Amorim / Evaldo Gouveia), "Gracias A La Vida" (Violeta Parra), "Corsário” (João Bosco / Aldir Blanc), "Eu Disse Adeus" (Roberto Carlos e Erasmo Carlos).

É muito bom escutar Alcione cantar seus grandes sucessos, mas vê-la dedicada a um projeto com repertório inédito, dando vida a um sonho antigo, e ainda participar disso tudo, é sensacional. 


Findo o show, Alcione recebeu o carinho dos amigos e dos fãs em um ambiente reservado. Bateu um papo com Leda Nagle e Padre Fábio de Melo, recebeu cumprimentos, tirou fotos. Sempre simpática e receptiva. O Cd/Dvd tem previsão de lançamento para início de dezembro, mas quem esteve ontem na gravação, certamente já tem consigo uma lembrança inesquecível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário