Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


17 maio, 2017

Jornal O Globo, 6 de novembro de 1977 - Alcione: o justo sucesso de quem sabe cantar

Se você acha que é uma exclusividade do mercado musical atual forjar artistas que não possuem tanto talento assim, você está redondamente enganado. Há 40 anos, já era possível ler este tipo de crítica. "Saber cantar, atualmente, não é o bastante para se afirmar na carreira de cantor".

Essa é a introdução que foi dada pelo jornal O Globo para falar da mais nova cantora do pedaço, Alcione, "uma das melhores cantoras brasileiras". Uma cantora que veio para cravar seu nome na história da música deste país. Não é por nada que está aqui até hoje e para sempre.


Nenhum comentário:

Postar um comentário