Sejam Bem-vindos


Quem a ouve não esquece... Voz exuberante e inconfundível à serviço da alma, refletindo a entrega de quem não teme se doar por inteiro. O poder e a sensualidade da voz negra que tinge a aquarela da música brasileira de marrom, com todo o suingue, brilhantismo e carisma de quem tem certeza que não está aqui por acaso. Vinte e oito discos de ouro e oito de platina, sendo dois deles de platina duplo. Inúmeros prêmios da MPB: Sharp de Música, Caras, Globo de Ouro, Rádio Globo, o Antena de Ouro, Tim, entre outros. Além desses, prêmios de grande vulto internacional como O Pensador de Marfim (concedido pelo Governo de Angola), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedido pela ONU). Este blog é dedicado à cantora mais popular do Brasil. Filha do nosso chão, orgulho nosso. Uma mulher, uma negra, uma nordestina, uma brasileira guerreira: Alcione, a Marrom!


18 agosto, 2017

Porto Alegre aos pés da Marrom!

Para gente que é fã, assistir ao show do teu artista preferido é uma coisa maravilhosa. Sempre é bom. Mas ontem... ahhh... ontem foi demais! Inexplicável!
Alcione retornou à Porto Alegre depois de pouco mais de um ano. O último show aqui foi em 11 de junho de 2016. Dizer que a gente estava com saudades é pouco. Os ingressos venderam feito água. Tendo esgotados os ingressos para as cadeiras numeradas do auditório Araújo Viana, foram disponibilizados ingressos para plateia lateral, em pé. Em pé? Sim! Para ver a Marrom vale ficar em pé! Porto Alegre compareceu em peso para prestigiar a maranhense mais amada do povo gaúcho.
Alcione abriu o show Boleros com um medley de “Gracias a La Vida” e “Besame Mucho”. E depois daquele “boa noite, Porto Alegre” que a gente aguarda ansioso para ouvir, a Marrom revelou que o Rio Grande do Sul tem uma coisa muito bonita com ela, um amor muito grande. Foi em Porto Alegre que ela ganhou o primeiro prêmio da sua carreira. Aqui, fez grandes amigos e tem um fã-clube grande. Pediu licença e dedicou o show da noite a um grande amigo que fez em Porto Alegre, Paulo Sant’Ana. “Se ele estivesse aqui, hoje, subiria no palco para cantar Estranha Loucura comigo". Temos certeza que sim!
O show foi intercalando aqueles antigos sucessos que o povo tanto gosta de ouvir com as músicas do novo álbum e com aquele papo descontraído que a Marrom sempre faz questão de ter com a plateia. Ela atendeu pedido do público também. Contou sobre o susto que levou no final do ano passado e sobre as mudanças a que teve de se submeter no que se refere à alimentação para cuidar da sua saúde. Contou sobre o documentário que está sendo feito em comemoração aos seus 70 anos de idade, que completará em novembro, e sobre a emoção de ser enredo da Mocidade Alegre no Carnaval 2018. Além daqueles “causos” engraçadíssimos que arrancam gargalhadas do público e das mensagens de amor e fé que ela sempre deixa. Impossível não usar um clichê: Alcione canta e encanta. Uma das maiores vozes do nosso país (para nós a maior!), que tem a seu favor um carisma incrível. O auditório Araújo Viana estava a seus pés. Tanto foi assim, que em determinado momento do show, Alcione confessou: “parece que eu estou no Maranhão!”. Sim. Alcione estava em casa!
O show teve duração de praticamente 2hs. Foi um show incrível, daqueles para a gente levar na memória para toda a vida! Alcione, os gaúchos te amam!

Nenhum comentário:

Postar um comentário